Encontre-me por Romily Bernard
22 de abril de 2014 | Arquivado em: Resenhas
Encontre-me

Título: Encontre-me
Autor: Romily Bernard
Editora: Globo Livros
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SUBMARINO* | CULTURA | FNAC | AMAZON
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Um clima de suspense crescente, narrado sob o ponto de vista de uma heroína com a cara do século 21: a descolada adolescente Wick Tate. Órfã de mãe, e filha de um violento criminoso, a garota só confia em seu aguçado instinto de sobrevivência quando se trata de cuidar de si mesma e da irmãzinha, Lilly. Não confia em ninguém – nem mesmo nos pais adotivos com quem ela e Lilly temporariamente vivem num confortável lar de classe média alta próximo à cidade de Atlanta. Por isso mesmo, tenta se garantir mantendo uma secreta e rentável “atividade extracurricular”. Faz investigações on-line sob encomenda para mulheres que suspeitam da fidelidade dos parceiros. Wick é uma hacker de mão cheia.

Fazia tempo que não ficava tão angustiada para saber o final de um livro. Encontre-me é um título que tem um belo punhado de suspense, mas que pecou em pequenos detalhes. Mas ainda assim, vale a leitura, sem dúvidas.

Wick Tate é uma menina de 17 anos, ela não é popular, muito menos a perfeitinha da escola. Sua história é marcada por um pai que era envolvido com drogas e extremamente violento e uma mãe que não aguentou todas as ameaças que sofria e tudo o que foi obrigada a viver e suicidou-se. O melhor que Wick tem é Lilly, uma irmã adorável que está tentando acreditar que pode ter uma vida melhor ao lado dos novos pais adotivos, Todd e Bren.

Wick é uma hacker incrível e aprendeu com o melhor amigo do pai, Joe. E por ser uma hacker, não confia em ninguém e isso ela descobriu desde cedo porque todo mundo tem algo a esconder. Mesmo morando com os novos pais ela continua a invadir contas e a descobrir a vida de alguns homens pelos quais mulheres, que têm medo de serem enganadas, a pagam para fazer esse tipo de serviço. Ela precisa desse dinheiro e tem muitos motivos para isso, por exemplo, Todd e Bren podem desistir de ficar com elas e terem que voltar para o serviço social; o pai delas pode voltar e obrigá-las a fazer algo que elas não queiram fazer ou machucá-las, como antigamente; ou até mesmo terem que fugir por causa do policial que está sempre na cola de Wick e que pode descobrir algo sobre as atividades on-line dela, Carson.

Apenas três pessoas sabem o que Wick é, Lauren, Lilly e Joe. Mas um dia, quando ela vai até a porta de casa, acaba vendo um diário e um post-it colado nele com a seguinte frase: Encontre-me. Tessa Waye, que por durante alguns anos fora a melhor amiga de Wick, até que o pai dela a proíbe de ser amiga de alguém por causa da família que tem, está morta, suicidou-se, igual a mãe de Wick e Lilly. E agora, alguém quer que ela a encontre…

Mas não falo com Tessa Waye desde o sexto ano, e tenho sérias dúvidas de que ela esteja tentando uma reaproximação. Isso não faz sentido. Não sei por que viro outra página, mas faço isso e lá está – um post-it amarelo colado sobre um dia qualquer de quarta-feira. Ele diz: encontre-me.

Esse foi aquele livro que não pude parar de ler até chegar ao final, que possui tanto suspense que fiquei angustiada para terminá-lo logo. Wick não é uma menininha do século 21 frágil, pelo contrário, ela sabe muito bem o que fazer quando algo precisa ser feito. Isso foi uma grande consequência da vida que tinha quando vivia sob o teto do pai, que a ensinou a extrair o pior que possuía. Não é à toa que ela odeia o próprio apelido, Wicked, que significa perversa, cruel. Sua relação com as pessoas é diferente, ela sente algo, mas segura para não soltar o que deseja falar, já que isso pode trazer alguns problemas para si mesma. Além disso, quando descobriu o diário de Tessa, sentiu-se tão mal por reviver aquilo que testemunhou a própria mãe fazer e as pessoas, quando comentar algo sobre os suicidas são cruéis, que isso também a afetou.

Encontre-me tem muitos elementos que perfeitos para o suspense, como um caso para a própria protagonista resolver e alguns acontecimentos que vêm surgindo como pano de fundo. Mas também surge Griff, um rapaz da escola que está fazendo o coração de Wick bater mais rápido. É até divertida a relação entre os dois, mas não houve profundidade alguma, já que o foco aqui é outro. É óbvio que na vida de uma adolescente uma provável paixonite surgiria, mas na vida de alguém que está preocupado em fugir de um policial que a persegue e ficar de olho caso o próprio pai apareça é algo que seria deixado para última instância, concordam? Mas quero descobrir o que Romily reservará para os próximos livros, quem sabe não suspirarei com Griff e Wick?

Encontre-me

Algo muito legal que a autora inseriu, até para nos localizar na vida de Tessa, já que ela estava morta, foram alguns trechos do diário no início de cada capítulo. Foi uma forma de nós, leitores, solucionarmos o problema e encontrarmos, ou tentarmos encontrar, o que quer que deveríamos achar.

Encontre-me é um bom livro, apesar da autora ter pecado em alguns quesitos, como já mencionei, mas o final amarra e deixa alguns fios soltos. Vi algumas pessoas reclamando sobre os assuntos que foram esquecidos durante a trama, mas isso tem um motivo: teremos uma continuação para essa história em Remember Me, que será lançado, mais ou menos, em outubro deste ano, e Trust Me, que será lançado em 2015, contanto um pouco mais da história de Wick e sua irmã. A escrita de Romily, um pouco rápida em alguns momentos, condiz com a personalidade da própria protagonista, de certa forma.

Se você é fã de YA com suspense, sem dúvidas Encontre-me é o livro certo para próxima leitura. É por isso que teremos o sorteio de um exemplar! Participe:

a Rafflecopter giveaway


Tags: , , , , , ,





Chocolate Book Tag
20 de abril de 2014 | Arquivado em: Vídeos

Feliz Páscoa! E para comemorar esse dia recheado de chocolates, fiz uma tag que combina as duas maiores maravilhas do mundo: livros e chocolate. Confira a Chocolate Book Tag!

Acompanhe o Pronome Interrogativo nas redes sociais: TwitterFacebookYoutube


Tags: , , ,





Filme – Capitão América 2: O Soldado Invernal
19 de abril de 2014 | Arquivado em: Resenhas

Capitão América 2

Quando pensamos em super-heróis, somos remetidos a universo em que tudo é perfeito e que todo e qualquer problema pode ser resolvido. Mas em Capitão América 2, esse mundo mágico desaparece, dando lugar aos problemas reais do mundo em que vivemos, onde a busca pelo poder e o desejo pela liderança está acima de qualquer coisa.

Preciso dizer que fazia tempo que um filme não me deixava tão empolgada como esse me deixou. A sequência da saga do Capitão América tem humor, referências históricas incríveis, mais especificamente 1970; e traz Steve não apenas como o exército de um homem só, mas como o rapaz que quer se manter firme em seus ideais.

O primeiro filme sobre o herói mostrou tudo de uma forma muito morna, ainda que tenha sido bom em muitos aspectos, mas neste segundo, os roteiristas deram tudo o que o público esperava. A sensação que tive foi que tudo estava devidamente amarrado e a cada cena ficava ainda melhor. Tudo acontece depois de Os Vingadores, onde vemos Steve levando sua vida da forma mais tranquila possível em Washington, mas sendo responsável por muitas missões para a S.H.I.E.L.D. Ele começa a se sentir incomodado pela forma que Nick Fury tem liderado as missões e como as tem tratado, portanto, Steve tenta pensar em algo para mudar isso e continuar sendo o rapaz íntegro que sempre foi. As coisas mudam quando um membro da S.H.I.E.L.D. é atacado e o Capitão América, juntamente com a Viúva Negra (Scarlett Johansson) e um novo aliado, interpretado por Anthony Mackie, se vê obrigado a enfrentar o sistema e um novo inimigo super poderoso: o Soldado Invernal.

Soldado Invernal

É incrível como todo o elenco está entrosado e isso torna as cenas e o filme ainda melhores do que poderíamos esperar. Não sou a conhecedora dos HQs de super-heróis, mas ainda assim, fiquei envolvida com a trama e querendo ver muito mais. As cenas de luta foram muito bem montadas e orquestradas, o humor está na medida certa e não apaga o brilho do real objetivo do filme. Esse, até agora, foi o melhor filme que vi dos estúdios Marvel.

Ah! E se vocês forem ao cinema ver Capitão América 2: O Soldado Invernal, já sabem que vai ter imagens extras no final, né? Mas dessa vez são dois extras. Dica de amiga! Outra dica é ficar atento aos easter eggs que o filme tem, como a lista que Steve tem para conferir depois do período de congelamento, a frase de uma lápide que aparece é a frase de um filme bem famoso e o lutador de MMA George St. Pierre aparece no filme, é até um pouco difícil de identificá-lo.

Dirigido por Anthony Russo e Joe Russo, com Chris Evans, Scarlett Johansson e Anthony Mackie no elenco, o longa rendeu mais de 15 milhões de reais entre os dias 10 e 13/04.


Tags: , , , , , ,





Ler virou modinha?
15 de abril de 2014 | Arquivado em: Vídeos

O Edu, do Perdido nos Livros, fez um vídeo falando sobre essa “modinha” de ler e resolvi criar um vídeo falando um pouco dessa moda, que por sinal, é ótima.


E para você, ler virou modinha?

Acompanhe o Pronome Interrogativo nas redes sociais: TwitterFacebookYoutube


Tags: , , , ,





Menino de Ouro por Abigail Tarttelin
13 de abril de 2014 | Arquivado em: Resenhas
Menino de Ouro

Título: Menino de Ouro
Autor: Abigail Tarttelin
Editora: Globo Livros
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SUBMARINO* | SARAIVA | CULTURA
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

A família de Max não permitiria nenhum desvio na imagem perfeita que havia construído. Karen, a mãe, é uma advogada renomada, determinada a manter a fachada de boa mãe, esposa e profissional. Steve, o pai, é o exemplo do chefe de família presente em sua comunidade, favorito a um importante cargo público. O ponto fora da curva é Daniel, o caçula, que, para os padrões da família Walker, é “estranho”: não é carinhoso, inteligente ou perfeito como Max. Melhor aluno da escola, capitão do time de futebol, atlético, simpático, sucesso entre as garotas: Max, o primogênito, é o menino de ouro. Ninguém poderia dizer que sua vida não é perfeitamente normal. Ninguém poderia dizer que Max esconde um segredo.

A cada livro que leio fico encantada com as possibilidades, tipos de temáticas e universos que cada autor cria. Abigail Tarttelin fala em Menino de Ouro sobre algo que nunca havia visto antes, a intersexualidade, conhecido como hermafroditismo.

A história gira em torno de Max Walker, um menino com quase 16 anos que tem um segredo muito grande, ninguém sabe de sua condição intersexual, além de seus pais e seu amigo de infância, Hunter. Ele poderia ser o rapaz mais revoltado com a vida por causa desse segredo e por ter que suportá-lo por tanto tempo, mas é totalmente o contrário. Max é calmo, centrado, obediente, o melhor filho que qualquer pai poderia ter, o melhor irmão que existe e o melhor aluno, ele é, literalmente, um menino de ouro.

É na adolescência, na faixa dos 15/16 anos, que os meninos começam a descobrir sua sexualidade, não é mesmo? Mas Max é diferente. Ele é considerado na escola como o pegador, mas nunca passou dos beijos com as meninas. Porém, ele acredita que nunca passará realmente dos beijos e morrerá virgem. Max não sabe muita coisa sobre si mesmo e sua condição, mas tudo muda quando Hunter chega bêbado na casa dos Walker e o estupra.

- Você quer? – ele pergunta, com naturalidade. – Você quer que a sua mãe e o seu pai vejam o seu pauzinho de mulher? – Seus lábios se abrem perto de mim. Ele engole em seco. Balança a cabeça minuciosamente, ainda dentro de mim. – Eu não sou gay – ele murmura. – Você não é um cara. Você é… você não é nada.

Em Menino de Ouro temos diferentes aspectos que valem muito nossa atenção, como a descoberta da sexualidade, como é a adolescência de um intersexual, a visão da sociedade sobre o que é normal e anormal no ser humano e o estupro. É claro que vi outros pontos que poderia enumerar para vocês, mas acho muito mais válido descobri-los lendo o livro. Ser intersexual é uma condição bem diferente do que estamos acostumados, mas não é algo anormal, tudo depende de como lidam com isso. Karen, a mãe de Max, não sabe lidar muito bem com essa condição do filho e simplesmente não toca no assunto, não conversa com Max sobre o que ele é, tem medo que a cidade inteira descubra sobre seu filho e prefere ignorar qualquer coisa relacionada a intersexualidade. Já o pai, Steve, apesar de estar num cargo importante, leva as escolhas do filho e seu bem-estar em consideração. Temos aqui, entre a própria família, um conflito de opiniões e para evitar que qualquer coisa aconteça, Max é simplesmente Max, o filho perfeito que faz de tudo para não balançar o barco. A família Walker não é a mais perfeita do mundo, mas tenta se mostrar como uma. Karen se considera a pior mãe do mundo, culpando-se por Max ter nascido intersexual e por ter um filho como Daniel, totalmente diferente de Max, que arruma confusão e não consegue ser perfeito, como o irmão.

Menino de Ouro

Esse é um daqueles livros que consegue te mostrar uma nova perspectiva sobre algo novo, que você nunca havia parado para refletir. Como é a adolescência de alguém intersexual? Como é o pensamento dessa pessoa? Como é crescer num mundo já com tanto preconceito? A autora se mostrou como uma desafiadora, pelo menos para mim, chegando até mesmo a me obrigar a ficar no lugar de Max, saber o que ele estava sentindo e refletindo sobre tudo o que acontecia ao seu redor. Abigail também se mostrou com os pés no chão em relação à realidade da nossa sociedade, mostrando, por exemplo, pais que acreditam que “deixando para lá” alguns assuntos é a melhor coisa a se fazer. Mas pelo contrário, quando você conversa é quando as dúvidas são sanadas, as opiniões e pensamentos são colocados na mesa e assim, é possível fazer a melhor escolha para ambos os lados.

Algo que me chamou bastante atenção, um outro tópico que a autora mostrou de uma forma, até mesmo, polêmica, foi em relação à opinião médica sobre o assunto. Quando conhecemos Archie, a médica que ajuda Max, vemos que ela tem um pensamento diferente de todos os médicos pelos quais ele, quando mais novo, passara. Ela, em vez de tratá-lo como um objeto de estudo, levando em conta sua condição, o tratou como alguém normal, apesar da curiosidade de querer examiná-lo. Já outros médicos o trataram como um macaco, um rato de laboratório. Esse tópico, ao menos para mim, foi algo que soou como uma crítica à medicina e como alguns médicos enxergam determinadas alterações biológicas.

O livro é construído da melhor forma que existe, mostrando a perspectiva de cada personagem. Assim, podemos descobrir o que cada um pensa e como realmente se sente. Max não é o mesmo Max sempre, ele tem duas máscaras: uma quando está sozinho, o rapaz que está triste por dentro e não precisa fingir; e a outra quando está com outras pessoas, quando precisa se mostrar sempre perfeito e feliz.

Menino de Ouro não é apenas um livro sobre um tema diferente, é um livro que mostra que às vezes precisamos dividir o fardo para ser mais leves e felizes. É uma leitura que recomendaria para qualquer pessoa, sem dúvidas, e é por isso que tem SORTEIO para vocês! É só clicar aqui e participar.


Tags: , , , , , ,





Filmes em Cartaz de Abril
09 de abril de 2014 | Arquivado em: Cinema

Filmes em Cartaz de Abril

Já sabem quais são os filmes que estrearão esta semana? Tem Capitão América 2, Serena e muitos outros.

7 Caixas

O filme 7 Caixas foi o maior sucesso de bilheteria do Paraguai, com mais de 250 mil espectadores. O filme conta a história do carreteiro Victor, que passa as horas vagas imaginando uma vida de fama e admirando a televisão da loja de DVDs do mercado. O jovem enfrenta um mundo competitivo e precisa batalhar para conseguir os seus pequenos trabalhos, carregando as compras dos clientes. Certo dia, ele recebe uma proposta diferente: carregar 7 caixas, com um conteúdo desconhecido, para ganhar uma nota rasgada de cem dólares.

Capitão América 2 – O Soldado Invernal

Dois anos após os acontecimentos em Nova York (Os Vingadores – The Avengers), Steve Rogers (Chris Evans) continua seu dedicado trabalho com a agência S.H.I.E.L.D. e também segue tentando se acostumar com o fato de que foi descongelado e acordou décadas depois de seu tempo. Em parceria com Natasha Romanoff (Scarlett Johansson), também conhecida como Viúva Negra, ele é obrigado a enfrentar um poderoso e misterioso inimigo chamado Soldado Invernal, que visita Washington e abala o dia a dia da S.H.I.E.L.D., ainda liderada por Nick Fury (Samuel L. Jackson).

Confia em Mim

Mari (Fernanda Machado) tem um grande sonho: abrir seu próprio restaurante. Para tanto ela trabalha duro como chefe de cozinha, sempre focando a ascensão profissional. Até que um dia ela conhece Caio (Mateus Solano), um cara simpático que permite que ela enfim realize seu sonho. Só que logo Mari percebe que nem tudo é tão simples assim.

Cortinas Fechadas

Vivendo em prisão domiciliar após ter sido condenado pela justiça iraniana, sob a acusação de denegrir a imagem do governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad com seus filmes, o cineasta Jafar Panahi tem seu cotidiano apresentado neste filme.

Serena

George Pemberton (Bradley Cooper) e Serena Pemberton (Jennifer Lawrence) são um jovem casal, que decide partir de Boston à Carolina do Norte em 1929, no intuito de construir um império no ramo da madeira. Quando Serena descobre que não pode ter filhos, ela começa a manifestar sentimentos de vingança contra a mulher com quem George teve um filho ilegítimo antes de se casar. Suspeitando que George protege esta outra família, a intensa união entre ele e Serena começa a se destruir.

Serena
(O filme ainda está sem trailer.)

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Leonardo (Guilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

Riocorrente

Carlos, Renata e Marcelo formam um triângulo amoroso contextualizado na caótica rotina de uma metrópole como São Paulo. Carlos tenta cuidar do menino Exu, mas ele passa o dia inteiro nas ruas da cidade.


Tags: , , , , ,