Quote Archives - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
fevereiro 05, 2013 Falando de Quote // Quote da Semana // Trecho da Semana

Quote da Semana


Em duas horas escrevo uma palavra: Marina. Depois, aproveitando letras deste nome, arranjo coisas absurdas: ar, mar, rima, arma, ira, amar. Uns vinte nomes. Quando não consigo formar combinações novas, traço rabiscos que representam uma espada, uma lira, uma cabeça de mulher e outros disparates.O artigo que me pediram afasta-se do papel. É verdade que tenho o cigarro e tenho o álcool, mas quando bebo demais ou fumo demais, a minha tristeza cresce. Tristeza e raiva. Ar, mar, ria, arma, ira. Passatempo estúpido.

.Assim como aconteceu com Clarice, li poucas obras de Graciliano, apenas as mais faladas e essenciais, e é aos poucos que vou lendo clássicos e livros ainda mais incríveis como esse. Angústia tem uma narrativa gostosa e em Luís da Silva encontramos um pouco de todos nós, alguém angustiado com a vida e querendo mudá-la. Apesar de ser um livro que passa numa época bem diferente da nossa, Graciliano Ramos nos abraça com seu estilo e com os pequenos detalhes do cotidiano.

Pressia passa a mão na cabeça da boneca. Consegue sentir o ondulado dos ossos de seus dedos ali dentro, os pequenos sulcos e as protuberâncias dos nós, a mão que perdeu fundida na borracha do brinquedo. E a própria mão perdida? Ela consegue sentir, fraco e amortecido, o toque da mão boa. É assim que Pressia se sente a respeito do Antes – está lá, ela pode sentir, uma sensação leve nos nervos, quase nada. Os olhos artificiais se fecham; o buraco nos lábios cerrados está sujo de cinzas, como se a boneca estivesse respirando aquele ar. Pressia tira do bolso uma meia de lã e cobre a cabeça da boneca. Sempre a cobre quando sai.

.A distopia foi um gênero que me atraiu bastante no ano passado. E desde então, não deixo passar nenhum livro que possua essa temática e ideia. Com Puros não está sendo diferente, não mesmo! Para os amantes de distopias, esse é um livro que te levará para um outro nível de narrativa. Pressia é uma personagem bem curiosa e assim como os outros personagens de sua idade, que marcam o livro, possui um certo mistério. Amanhã teremos resenha!

janeiro 18, 2013 Falando de Quote // Quote da Semana // Trecho da Semana

Quote da Semana


Assim como na semana passada, o Quote da Semana terá dois quotes. Um viva para as férias! Estou consigo ler a maioria dos livros que gostaria e cumprir minha listinha de livros que precisam ser lidos.

I sqealed with delight, even as I drummed my boot heel on his shin. “Bram, let go!””Never,” he growled against my skin following the kiss, his voice causing me to flush. Before I could protest further he actually picked me up, starting to spin. Laughing despite the ridiculousness of it, I kept my eyes open, watching the scenery fly by – especially the hilly area to the east that eventually rose into the city of New London, Nicaragua. The capital of New Victoria. The heart of all the world I’d ever know, now transformed, somehow shattered – half dead and half alive.

Sinceramente, ainda não sei o que achar exatamente da continuação de Dearly, Departed. Não quero dizer que a história esteja ruim, mas está num ritmo diferente do primeiro livro, uma coisa que eu não esperava. Mas espero que tudo dê certo para Bram e Nora, espero mesmo, e na resenha vocês descobrirão o motivo de estar torcendo tanto.

– Explique para nós o que está acontecendo – disse Cecília.Os quatro estavam agrupados diante das velas votivas, como em um acampamento. Molhados e com frio, ouviam os estrondos da horrível borrasca que caía do lado de fora. Eram estranhos, mas, estranhamente, não eram.- É uma história complicada.Sebastian as perscrutou em silêncio, enquanto a tempestade caía, avaliando uma por uma, a aparência, o estilo, a personalidade, as peculiaridades, os pontos fortes, as vulnerabilidades. Cecília batucava na própria coxa. Lucy examinava obsessivamente a cutícula de suas unhas. Agnes abraçava os joelhos; os tremores estavam começando a diminuir.

É engraçado como alguns autores têm o poder nos fazer sentir afeto pelos caras estranhos. Foi assim comigo em Stolen e está sendo da mesma forma em The Blessed. Conhecemos três meninas completamente diferentes, Agnes, Lucy e Cecília; mas de certa forma muito parecidas. Apesar de ser contado em 3ª pessoa é um livro muito envolvente.

janeiro 08, 2013 Falando de Quote // Quote da Semana

Quote da Semana


Hoje o Quote da Semana será um pouco diferente. Eu, assim como a maioria das pessoas, acabei traçando algumas metas para 2013 e três delas estão relacionadas às minhas leituras, que são: ler, pelo menos, dois livros ao mesmo tempo, ler mais livros em inglês e usar mais meu Kindle. Por isso, acredito que a partir de hoje meus quotes serão um pouco diferentes, mas espero que gostem.

What about little microphones? What if everyone swallowed them, and they played the sounds of our hearts through little speakers, which could be in the pouches of our overalls? When you skateboarded down the street at night you could hear everyone’s heartbeat, and they could hear yours, sort of like sonar. One weird thing is, I wonder if everyone’s hearts would start to beat at the same time, like how women who live together have their menstrual periods at the same time, which I know about, but don’t really want to know about. That would be so weird, except that the place in the hospital where babies are born would sound like a crystal chandelier in a houseboat, because the babies wouldn’t have had time to match up their heartbeats yet. And at the finish line at the end of the New York City Marathon it would sound like war.

Esse quote foi um dos que tive que marcar no livro ou melhor, no Kindle! Em “Extremamente Alto e Incrivelmente Perto”, título traduzido, conhecemos Oskar Schell, um rapazinho de apenas 9 anos que tem o comportamento bem diferente das crianças de sua idade. É inevitável não se apaixonar por ele! Suas teorias e pensamentos, construídos em um livro não linear, fazem com que pensemos de outra forma. Além disso, sua história é bem marcante. Em breve a resenha estará aqui para vocês.

Um vez reclamei com o seu Peixoto, ele disse que lavava as mãos, que o sistema era aquele, o Anatólio é que fazia as honras da casa, tinha direitos, “Não fosse ele a abordar os clientes”, não tinha dinheiro nem pra me pagar. Então, comecei a prestar atenção no que ele falava e, orelha em pé, dediquei a aprender a conquistar a gringalhada, estumando a ciumeira do ucraniano, porque, não é pra me gabar não, mas em dois tempos eu já encostava naqueles brancalhões e desatava o meu inglês, Rei ser, Rei mádam, Ria chípe fude, gude fude, uaine, fiche, mite, têm-quíu (obrigado, dona Gilda, minha professora no curso noturna da Escola Estadual Guido Marliére, inesquecíveis as aulas naquelas salas verônicas, onde a gente repetia as lições achando que nunca iam servir pra nada, e ali, agora, tão distante da pátria, eu entendia o esforço que a senhora fazia pra enfiar na cabeça daqueles imbecis a importância do verbo tubí e a pronunciação certa das letras do alfabeto: êi, bi, ci, di, i, efe, di, êidi, ai).

“Estive em Lisboa e Lembrei de Você” conta a história de Serginho, morador de Cataguases, da Taquara Preta, um homem como qualquer outro do interior, mas por causa das desilusões da vida acaba indo para Lisboa tentar a vida, arrumar emprego e juntar dinheiro para depois voltar. Eu, que nunca tinha lido nada de Ruffato, me encantei pela dinâmica que criou em sua prosa. Aguardem a resenha porque em muitos detalhes que merecem ser comentados.

O que vocês estão lendo? E o que acharam das resoluções que criei para este ano para as minhas leituras?

dezembro 20, 2012 Falando de Booktour // Quote // Quote da Semana // Trecho da Semana

Quote da Semana


..

Eu consigo, pensou, coragem, Duda, coragem. Deu por si com a mão abarrotada de pílulas de calmantes da sua mãe. Respirou fundo, e tremendo, levou-os a boca. Encheu um copo d’água na torneira e foi engolindo-os aos poucos. Sentindo uma estranha sensação de bem-estar, por finalmente ter conseguido, por finalmente ter encontrado a coragem que por dias estivera buscando. Lágrimas quentes escorriam pelo seu rosto e os comprimidos repentinamente haviam desaparecido de sua mão.
Página 26
O Ceifeiro” é um livro nacional do autor Almir Gomes. Estou tendo a oportunidade de lê-lo por estar participando do Booktour feito pelo Prazer, me chamo livro, da Giulia Ladislau.

A premissa e os personagens que permeiam a história são ótimos, mas acredito que o autor poderia ter desenvolvido melhor os momentos pelo quais estavam passando, daria mais corpo ao livro e faria com que o leitor agregasse mais detalhes, sem dúvidas. Mas não pense que a trama seja ruim, pelo contrário, é bem atraente. E para quem está curtindo a onda de livros com anjos, essa é uma leitura obrigatória.

Amanhã teremos a resenha deste livro. Mas me digam, o que estão lendo?

dezembro 11, 2012 Falando de Quote // Quote da Semana // Trecho da Semana

Quote da Semana


..

– Estamos reunidos para discutir nossos planos, caminhos, meios, políticas e estratégias. Deveremos, brevemente, antes do nascer do dia, iniciar uma longa viagem, uma viagem na qual alguns de nós, ou todos nós (com a exceção de nosso amigo e conselheiro, o engenhoso mago Gandalf), talvez nunca voltemos. Este é um momento solene. Nosso objetivo é, pelo que entendo, bem conhecido por todos. Para o estimável Sr. Bolseiro, e talvez para um ou dois dos anões mais jovens (acho que estou certo em citar Kili e Fili, por exemplo), a situação exata no momento parece exigir uma pequena e breve explicação…
Página 16

Essa semana teremos a estreia de “O Hobbit” e nada mais justo, pelo menos para mim, ler o livro e ver o filme. Felizmente, graças ao querido Alan, do Nível Épico, pude assistir hoje na pré-estreia e o filme está bem fiel ao livro. Existem, claro, algumas coisas que foram modificadas, mas a essência é a mesma. Quero mais “O Hobbit”!

Anões, hobbits e elfos, estão ansiosos para conferir o filme?

novembro 15, 2012 Falando de Quote // Quote da Semana // Trecho da Semana

Quote da Semana


– E você é um desses magos egípcios.Amós assentiu.- Como seu pai. Você mesmo viu ontem à noite.Eu hesitei. Era difícil negar que meu pai havia feito coisas estranhas no museu… coisas que pareciam magia.- Mas ele é arqueólogo – insisti, teimoso.- Isso é só um disfarce. Deve lembrar que ele é especialista em tradução de encantamentos antigos, o que é muito difícil de entender, a menos que o próprio tradutor pratique magia. Nossa família, a família Kane, tem sido parte da Casa da Vida praticamente desde o início. E a família de sua mãe é quase tão antiga quanto a nossa.
Página 71

Estou me perguntando até agora: como nunca li nada do Rick Riordan? Que escritor genial! Sem contar que ele consegue criar uma história extremamente original misturando realidade e fantasia, mistério e aventura. Incrível é a palavra para defini-lo, sem dúvidas.

Em “A Pirâmide Vermelha” conhecemos uma parte da família Kane: Julius, Carter e Sadie. Julius, o pai de Carter e Sadie, é, aparentemente, um arqueólogo.

Como vocês podem ver, estou amando o primeiro livro da série e não vejo a hora de ler os outros livros da série. E vocês, o que estão lendo?

Páginas12

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por