Deixe a Neve Cair por John Green e outros autores - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
dezembro 26, 2013 Falando de Resenhas

Deixe a Neve Cair por John Green e outros autores


Deixe a Neve Cair

Título: Deixe a Neve Cair
Autor: John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle
Editora: Rocco
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SUBMARINO | SARAIVA | CULTURA
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Na noite de natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio para insuspeitos encontros românticos. Em Deixe a neve cair, bem-sucedida parceria entre três autores de grande sucesso entre os jovens, John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle escrevem três hilários e encantadores contos de amor, com direito a surpreendentes armadilhas do destino e beijos de tirar o fôlego. Comédia romântica com a assinatura de um dos maiores bestsellers da atualidade, o livro é o presente de Natal perfeito para os fãs de John Green e de histórias de amor e aventura.

Deixe a Neve Cair é um livro constituído por três contos, O Expresso Jubileu, escrito por Maureen Johnson, O Milagre da Torcida de Natal, por John Green, e O Santo Padroeiro dos Porcos, por Lauren Myracle. Confesso que amei os contos e o fato das histórias estarem, de alguma forma, interligadas me deixou ainda mais apaixonada pelo que estes três autores criaram. A única coisa que me incomodou foi o último conto que é melodramático demais, mas com certeza muitas pessoas vão amá-lo. Não o achei péssimo, mas achei a menina meio egoísta e um pouco… patética.

O primeiro conto que vemos conta a história de Jubileu, que mora em Richmond, na Virgínia, e na véspera de Natal estava prestes a comemorar um ano com seu namorado Noah, um rapaz perfeito, em todos os sentidos. Mas tudo é destruído quando os pais são presos e ela se vê obrigada a ir para a casa dos avós na Flória. Seria fácil se fosse apenas isto, mas durante o caminho de trem ela se depara com a maior nevasca de todos os tempos e o trem atola em uma montanha de neve em uma cidadezinha chamada Gracetown. Jubileu decide descer e ir para uma Waffle House que estava bem perto dos trilhos do trem, mas ela não contava que as líderes de torcida, das quais ela tentava fugir, iriam para lá também.

Sei que Jubileu é meio que um nome de stripper. Você provavelmente acha que eu recebi o chamado do pole. Mas não. Se me visse, perceberia rapidinho que não sou uma stripper (eu acho).

O segundo conto mostra que existem pessoas diferentes de Jubileu que querem correr, literalmente, para perto das líderes de torcida. JP, Duke e Tobin estão juntos assistindo ao filme de James Bond, porque os pais de Tobin estão sem voo para voltar para casa em Boston então, para a infelicidade da família, eles passariam o Natal longe uns dos outros. Acredito que eles continuariam a assistir ao filme durante mais um bom tempo, mas recebem uma ligação de Keun dizendo que várias líderes de torcida invadiram a Waffle House e eles precisavam estar lá para conquistá-las. Mas tinha um porém: os outros dois funcionários ligariam para os amigos e só quem chegasse primeiro com o jogo Twister conseguiria entrar. Pode contar com uma aventura gigantesca e bem louca destes três adolescentes.

– Isso é tão gay – comentou JP. – Eu sou uma menina – disse Duke. – Não é gay eu me sentir atraída por homens. Agora, se eu dissesse que você tem um corpo gostoso, isso seria gay, porque você tem o físico de uma dama. – Ai, toma – falei.

O terceiro e último conto fala sobre Addie que estava com dor de cotovelo há uma semana e no Natal estava ainda pior. Ela havia terminado com o namorado Jeb, que conhecemos um pouco no primeiro conto e no segundo porque estava no trem que ficou atolado. Eles haviam brigado numa festa que foram porque ele tinha uma forma diferente de dar atenção para ela e demonstrar o amor que sentia e Addie queria mais, que ele fosse diferente. Depois da briga, na festa, meio bêbada, ela beija um garoto e logo depois termina com Jeb. Mas para “fechar com chave de ouro”, ela precisa enfrentar o dia seguinte à nevasca no trabalho com um dia bem difícil.

– Ei, garota do café – dizia ele. Era fofo, mas não… o suficiente. Isso era só uma coisa. Havia outras também, como eu querer que ele ligasse para dizer boa noite todas as noites, e como ele se sentia mal com isso porque o apartamento dele era muito pequeno. – Não quero que minha mãe me ouça todo meloso – explicava ele.

Temos muitas coisas em comum neste livro entre os contos, por exemplo, os personagens, ou uma grande parte deles, têm pelo menos dezesseis anos, estão no segundo ano, já tiveram um coração partido por alguém ou está tentando mudar a vida de alguma maneira, procurando um milagre de Natal. As histórias são incrivelmente bem conectadas e tudo vai fazendo sentido e sendo ainda mais mágico conforme a leitura é feita. Não sei se John Green, Maureen e Lauren funcionariam bem em outro livro, como David Levithan e John Green em Will & Will, mas essa união ficou incrível.

Posso dizer que meu conto favorito foi o segundo, O Milagre da Torcida de Natal, por ser divertido, os personagens serem muito engraçados e apesar de tudo o que precisavam fazer, estavam sempre demonstrando afeto uns pelos outros.

Este livro me mostrou duas coisas: a) Estou amando como os autores têm usado letras maiúsculas; b) Simplesmente deixe a neve cair, independente da quantidade de neve que você precise enfrentar, enfrente-a, será a melhor coisa a ser feita, veremos isto em cada personagem, de uma forma diferente, mas encantadora e muito corajosa. Leia Deixe a Neve Cair e encontre formas de enfrentar a sua neve.



Deixe o seu comentário

9 Respostas para "Deixe a Neve Cair por John Green e outros autores"

Raquel Moritz - 26 dezembro 2013 às 10:15

Oi flooor!

Eu li esse livro também, mas achei fraco, bem fraco. Gostei MUITO do primeiro conto da Jubilee ♥, o do John achei maomeno (vi que foi teu favorito) e o terceiro foi MUITO MUITO MUITO chato. Mas achei legal como elas se conectam :))))

Beijo grande! ♥

Responder


Thaís Lemos Cavalcante
dezembro 26th, 2013 em 15:58
respondeu:

@Raquel Moritz Descobri que váááárias pessoas não curtiram, mas eu me diverti tanto lendo que acabei gostando. O segundo conto foi o que mais ri e eu nem me liguei nos títulos e nos autores que os escreveram para não ser influenciada. Só depois que li que fui ver qual era qual. hahahahaha

O último, meu Deus, vontade de sacudir a Addie! Grrrrrrr…

Responder

Babi Lorentz - 26 dezembro 2013 às 11:31

Parece ser um bom livro! Gosto muito de contos e saber que de certa forma eles estão interligados, é ainda mais interessante.
Beijos.

Responder


Thaís Lemos Cavalcante
dezembro 26th, 2013 em 16:01
respondeu:

@Babi Lorentz Ain, Babi, acho que esse vai ser um livro que você vai gostar bastante. E essa parte das histórias estarem interligadas é o mais legal porque você conhece coisas diferentes e opiniões diferentes de pessoas que você nem imaginava. 😀

Responder

Mirelle - 26 dezembro 2013 às 19:36

Ótima resenha amiga, infelizmente este livro não funcionou para mim. Achei as histórias bobas e muitos dos personagens irritantes. Claro que a mensagem de Natal implícita em cada um dos contos é bela e sei que muitos vão adorar, principalmente pelo fato do John estar no meio. Gostei de todas as tramas serem interconectadas e, no final, quando tudo fez sentido, foi bem divertido. Mas li o tempo todo querendo jogá-lo pela janela.. kkk Beijos, Mi

http://www.recantodami.com

Responder

Oliveira - 26 dezembro 2013 às 20:10

Esse livro não me chamava tanto a atenção, mas parece ser diferente pela histórias estarem interligadas. Gostei disso e um dia quero lê-lo.

Responder

Aline T.K.M. - 27 dezembro 2013 às 17:13

Li uma ou outra resenha, mas fora isso não sabia muita coisa sobre o livro. O que mais achei interessante ao ler sua resenha foi ver que os contos parecem ter um lado cômico evidente, algo que os deixa longe daquele lugar-comum das histórias com temática natalina. E nossa, fiquei pensando, mesmo com a nevasca e tudo o mais, que sorte eles poderem se enfiar justamente numa Waffle House, acho que eu me meteria lá mesmo sem neve nem nada hahaha.

Um beijooo, Livro Lab

Responder

Caio - 23 maio 2014 às 13:34

Vc já leu As Chaves do Inconsciente? Vai mudar sua vida. Garanto. Legal seu blog.

Responder


Thaís Lemos Cavalcante
maio 25th, 2014 em 10:23
respondeu:

@Caio, adorei a dica! Vou procurar esse livro!

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por