Divergente por Veronica Roth - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
abril 30, 2014 Falando de Resenhas

Divergente por Veronica Roth


Encontre-me

Título: Divergente
Autor: Veronica Roth
Editora: Rocco
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SUBMARINO* | CULTURA | FNAC | AMAZON
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Fazia tempo que queria ler a série, mas como algumas séries demoram para sair todos os livros, preferi esperar para ler. Mas depois que saiu o filme de Divergente, fiquei ainda mais tentada e curiosa para conhecer essa distopia.

Divergente conta a história de Beatrice, que vive numa Chicago destruída e vive numa facção que acredita não condizer com às atitudes e pensamentos que tem. Ela pertence à Abnegação, onde as pessoas abrem mão de si mesmas pelos outros e para Beatrice, isso é muito difícil de fazer sempre.

Quando completa 16 anos, Beatrice precisa fazer um teste para saber qual a facção se relaciona melhor com sua personalidade e terá que escolher uma das cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – para viver sua vida para sempre. Ela pode continuar na Abnegação, tendo conflitos consigo mesma, ou escolher outra. E então, ela acaba descobrindo que os testes foram inconclusivos, tornando-se assim uma Divergente. A pessoa que aplica o teste de Beatrice diz que ela não pode contar para ninguém que é uma Divergente, por ser algo muito perigoso. Perigoso por quê? Para quem? O que é ser Divergente? É isso que vamos descobrir ao longo da leitura, junto com nossa protagonista.

E amanhã, na Cerimônia de Escolha, escolherei uma; escolherei o caminho que vou trilhar pelo resto da minha vida; escolherei se devo ficar com minha família ou abandoná-la.

Divergente entrou para os favoritos logo de cara, principalmente por ser uma distopia. A forma que a autora construiu o livro me deixou ainda mais encantada com a história. Ela soube utilizar e trabalhar todos os elementos de uma forma muito balanceada, tanto a parte política, quanto a ação e o romance foram na medida certa e na hora certa. Além disso, o fato dela ter criado cinco facções para representar ideias e personalidades humanas, dividindo as pessoas por uma afinidade que não é única em todos, foi algo incrível. Vamos lá, quando você pensa nas suas qualidades, consegue definir apenas uma? Todos nós somos muito mais que apenas audaciosos ou francos, não acham?

Beatrice foi uma protagonista que me conquistou, não por suas atitudes, mas por aquilo que ela pode representar para muitos jovens. Ela é forte e determinada, mas em muitos momentos não consegue acreditar nas próprias características que tem. Ela se torna frágil e imatura quando tem medo, mas quando tem um incentivo, acaba percebendo o que pode fazer.

As coisas têm funcionado dessa maneira desde o começo da grande paz, quando as facções foram formadas. Acho que o sistema é mantido porque tememos o que pode acontecer se acabar: a guerra.

Essa é uma história que possui elementos muito parecidos com outras distopias que conhecemos, como Jogos Vorazes, mas o que mais me deixou atraída pela história foi a forma que a autora desenvolveu os elementos e personagens e retratou bem o nosso mundo atual com as facções e a condição de ser Divergente.

Apesar de ter continuação, Divergente tem um final muito bem amarrado e um estopim perfeito para o próximo livro. Se você é apaixonado por distopias como eu, vale a pena a leitura.

E vocês, já leram o livro ou viram o filme? Para quem quer ver o filme, pode concorrer ao ingresso, confira as regrinhas:



Deixe o seu comentário

2 Respostas para "Divergente por Veronica Roth"

Mareska - 03 maio 2014 às 00:14

Adorei o primeiro, mas quando comecei o segundo, não sei a razão, mas a história já não me interessava mais, aí desisti. Mas quero ver os filmes!

Responder

Raquel Moritz - 05 maio 2014 às 09:10

Engraçado, tinha uma época que eu tava super ansiosa pra ler o livro, mas depois perdi o interesse. Vou assistir o filme no cinema porque ganhei os ingressos numa promoção aqui de um blog blumenauense, então vou lá conferir, mas não tava interessada.

No entanto, fico feliz em saber que a escrita da Veronica une vários elementos, então quem sabe mais pra frente eu dou uma conferida.

Beijoca! <3

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por