A Extraordinária Viagem do Faquir Que Ficou Preso Em Um Armário Ikea por Romain Puértolas - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
outubro 22, 2014 Falando de Resenhas

A Extraordinária Viagem do Faquir Que Ficou Preso Em Um Armário Ikea por Romain Puértolas


A Extraordinária Viagem do Faquir Que Ficou Preso Em Um Armário Ikea

Título: A Extraordinária Viagem do Faquir Que Ficou Preso Em Um Armário Ikea
Autor: Romain Puértolas
Editora: Record
Skoob: Adicione!
Onde comprar: CULTURA | AMAZON | SUBMARINO*
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

figura de um faquir está associada à meditação, ao treinamento e à magia. Mas, no caso de Ajatashatru Ahvaka Singh, é mais provável que o público se depare com truques e trapaças. A última de suas artimanhas foi convencer sua aldeia a pagar por uma viagem a França para adquirir a Camadepregösa, um modelo de cama de pregos vendida pela Ikea. Só que ele não contava em ficar preso dentro de um dos armários da loja. Nem que o móvel seria despachado para outro país. Assim, o faquir e seu turbante partem para uma aventura, ainda que involuntária, pelo mundo, fazendo uma horda de inimigos, alguns amigos e aprontando muitas confusões pelo caminho.

Não é todo dia que vemos um livro com um título tão excêntrico, certo? A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea foi uma leitura tão fluída e agradável, que conhecer a história do faquir mais trambiqueiro do mundo me arrancou muitas risadas e forneceu momentos muito agradáveis.

Ajatashatru Ahvaka (pronuncie acha já a tua vaca) é um faquir. Quando você ouve a palavra faquir, qual a primeira imagem que vem à mente? Na minha é um indiano magro, com um turbante, meditando ou até mesmo fazendo aqueles rituais que os tornam surreais, como ficar por anos com o braço levantado ou deixar o cabelo crescer para sempre. Mas Ajatashatru é um faquir muito do trambiqueiro, que consegue enganar qualquer pessoa, principalmente seu próprio povo. Com seus truques e lábia, conseguiu convencer as pessoas de que precisava comprar uma cama de pregos novos e conseguiu dinheiro, que as pessoas de sua aldeia se motivaram a dar. Para adquirir sua mais nova cama de pregos, precisava ir até a França, onde tinha a loja Ikea, uma loja de móveis, mais próxima.

A primeira palavra que o indiano Ajatashatru Ahvaka Singh pronunciou ao chegar à França foi um termo sueco. Que absurdo!
Ikea.

Assim que saiu do avião e pegou um táxi para a loja, as aventuras do faquir começam e seu futuro incerto deslancha. O plano que havia traçado era bem simples: ir para França, pegar um táxi e pagar a corrida com uma nota falsa, pegar essa mesma nota falsa e comprar a cama. Simples, certo? Bem, daria dado tudo certo se o taxista não tivesse reparado que faltava dinheiro e fosse atrás dele e se o faquir não tivesse ficado preso num armário da loja Ikea que fosse para outro país.

As aventuras de Aja são inúmeras e ele para em lugares que você e muito menos ele conseguiriam imaginar, num período tão curto. Conhece ciganos, sudaneses fugitivos e até um possível amor, Marie. Mas acredito que eu poderia resumir muitas das peripécias, encontros e desencontros desse indiano com uma única palavra mencionada no livro: Maktub, que quer dizer já estava escrito.

A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea

Alguns acontecimentos, confesso, são quase impossíveis, mas que se encaixam de uma forma praticamente perfeita para o faquir. E tudo acontece no momento certo e quando menos espera… E foi exatamente isso que pude ver na história de Aja! Não importa como você está e o que deseja, a vida ou uma força te leva exatamente para onde você deveria estar, com quem deveria estar e essa mesma força que te molda numa pessoa melhor ou pior, tudo depende de como você absorve determinados acontecimentos.

– Hervé, este é meu amigo Ajatashatru Ahvaka. Ajatrashatru, let me introduce you to Hervé, my manager. (…)
Abaixa o bumbum panaca? – repetiu o francesão, perguntando-se que pais ignóbeis teriam dado um nome desse ao filho.

Essa é uma história contada de trás para frente. Parece ser confuso, mas quando você chegar na última página do livro, entenderá exatamente o que quero dizer. Conhecemos Aja apenas superficialmente ao longo da história, mas quando chegamos no final, entendemos como as coisas aconteceram em sua vida, como ele começou a ser um faquir e como enganou a todos. São explicações que encontramos apenas no final, mas que fazem as decisões do nosso protagonista se tornarem ainda mais nobres e louváveis.

A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea é uma leitura bem humorada, com um autor que soube lidar com a modernidade, guerras, as diferenças culturais e da língua; e com fatores cotidianos, como uma mulher que está em depressão por não ter um amor de verdade aos 30 anos ou estereótipos. É uma leitura que pode ser maçante para alguns, por ter um enredo fora do comum e, como disse, alguns acontecimentos que encaixam até demais, mas para outros, como para mim, pode ser uma leitura gostosa, por ter elementos que romantizam o homem e seus atos, e ao mesmo tempo por tratar das tristezas que a pobreza e a guerra podem trazer.



Deixe o seu comentário

2 Respostas para "A Extraordinária Viagem do Faquir Que Ficou Preso Em Um Armário Ikea por Romain Puértolas"

Anna Schermak - 23 outubro 2014 às 08:20

Eu achei esse livro muito fotogênico, mas não li ele.
Uma das minhas colunistas que leu para resenhar, mas ela gostou muito. Acredito que um dia eu vou ler ele com carinho!

Responder

Bárbara - 24 outubro 2014 às 11:39

Ah, esse livro parece divertido! Às vezes, eu gosto de ler umas tramas meio absurdas, mas bem montadas. Outro livro assim é “Tudo que você e eu poderíamos ter sido se não fôssemos você e eu”, tem resenha no meu blog se você quiser ver (aliás, qual é a desses títulos, né? São uma ótima estratégia do editor, sempre me chamam atenção).
http://www.blogsemserifa.com

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por