Minha Metade Silenciosa por Andrew Smith - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
março 28, 2014 Falando de Resenhas

Minha Metade Silenciosa por Andrew Smith


Minha Metade Silenciosa

Título: Minha Metade Silenciosa
Autor: Andrew Smith
Editora: Gutenberg
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SUBMARINO | AMAZON | SARAIVA
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Stark McClellan tem 14 anos. Por ser muito alto e magro, tem o apelido de Palito, mas sofre bullying mesmo porque é “deformado”, já que nasceu apenas com uma orelha. Seu irmão mais velho, Bosten, o defende em qualquer situação, porém ambos não conseguem se proteger de seus pais abusivos, que os castigam violentamente quase todos os dias. Ao enfrentar as dificuldades da adolescência estando em um lar hostil e sem afeto – com o agravante de se achar uma aberração –, o garoto tem na amizade e no apoio do irmão sua referência de amor, e é com ela que ambos sobrevivem. Um dia, porém, um episódio faz azedar terrivelmente a relação entre Bosten e o pai. Para fugir de sua ira, o rapaz se vê obrigado a ir embora de casa, e desaparece no mundo.

Minha Metade Silenciosa não é apenas um livro sobre um menino que não tem uma orelha e que sofre bullying, é a história de uma menino que está mudando, por dentro e por fora, que vive numa família opressora, que só tem regras, nada de amor, e sua única ligação com um mundo feliz é através do próprio irmão.

Stark McClellan é um menino de 13 anos e é conhecido como Palito, por ser alto e magrelo. Ele nasceu sem uma orelha, o que faz com que ele não consiga ouvir direito naquela metade do rosto, e por ser assim ele se acha feio e sofre bullying dos alunos da escola em que estuda. O bullying não é apenas uma das coisas que o incomoda, mas quando as pessoas o olham estranho ou ficam encarando o buraco que deveria ter uma orelha, ele se sente mal.

E eu passo tão despercebido quanto uma lata de milho. Me incomoda quando as pessoas me encaram. Na maioria das vezes, elas não têm como evitar, porque eu não tenho a orelha direita.

Como disse, Bosten, o irmão de Palito, é a melhor pessoa que poderia existir na família dele, a única conexão com o amor familiar que eles têm. Bosten o defende na escola, e até arrumou briga por um garoto chamar o irmão de retardado, divide seus medos e esperanças com ele, já que praticamente todos os dias são espancados e humilhados pelos próprios pais, e tenta ajudá-lo da melhor forma quando percebe que o irmão mais novo está descobrindo sua sexualidade.

Ele me fazia rir também. Eram risadas de verdade, que me faziam cócegas por dentro e deixavam meus olhos com lágrimas. E, ao longo dos anos, Bosten saiu com o nariz sangrando várias vezes, por me defender. Eu sempre me importei muito menos em ouvir provocações do que em ver meu irmão levar aula surra por minha causa.

Você conseguiria imaginar viver uma vida assim? Como se sentiria se percebesse que a única fonte de amor que você tem fugiu de casa? É exatamente isso o que acontece. Depois de uma briga com o pai, Bosten foge de casa e Palito se vê sozinho. Ele não quer continuar nessa vida de regras, dor, tristeza e choro que os pais proporcionam a eles, ele quer amor e vai procurar o irmão.

Para mim, esse livro teve dois momentos: o soco no estômago, quando conhecemos a história de Palito e do seu irmão; e o carinho, quando vemos que existem pessoas boas. Como você vai entender as mudanças que estão acontecendo com você quando seus pais não te dão atenção, apenas distribuem regras? Como você vai tentar entender a si mesmo e perceber o quão bonito pode ser quando os próprios pais te humilham?

Minha Metade Silenciosa

Fiquei apaixonada e tocada pela história que Andrew escreveu. Minha Metade Silenciosa é uma história incrível sobre pessoas que ainda conseguem acreditar em esperança mesmo quando as circunstâncias não colaboram e mesmo quando perdem essa motivação, são rodeadas de pessoas que ajudam a ter fé em si e no futuro. O autor retratou a vida de milhares de pessoas que sofrem abusos e são espancadas diariamente, que perdem a autoestima e se acham feios, monstros, indignos de serem amados e terem pessoas que possam amá-los de uma forma pura e verdadeira, fazendo o bem sem nada em troca. Durante o relato de Palito, vemos seu desenvolvimento, da inocência para uma vida adulta, se descobrindo, e o autor não nos poupa de nem um detalhe.

Só tenho pontos positivos para destacar nessa história, mas um ponto que me incomodou bastante foi a sinopse. Já sabemos de cara que o irmão de Palito sai de casa e ele vai buscá-lo, acho que a sinopse poderia ter sido melhor construída já que essa fato só acontece bem depois da metade do livro.

Quando passamos por mudanças ou estamos com nossas cabeças cheias, só precisamos de alguém que nos ouça, que esteja ao nosso lado. E Minha Metade Silenciosa é sobre isso, a busca de um caminho feliz.



Deixe o seu comentário

Uma resposta para "Minha Metade Silenciosa por Andrew Smith"

Gabriel Barbosa - 30 março 2014 às 08:31

Olá Thaís, tudo bom?

Adorei a resenha.
Esse livro parece ser bem delicado e profundo. Bullying apesar de estar sendo abordado em vários livros ainda sim é complicado. Eu ainda estava na dúvida de ler o livro, mas a sua resenha me surpreendeu positivamente.

Beijos.
Gabriel – http://umpapoentrepaginas.blogspot.com.br/

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por