Projeto Machado de Assis - Teoria do Medalhão - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
abril 27, 2013 Falando de Projeto

Projeto Machado de Assis – Teoria do Medalhão


Às vezes me pergunto como ocorre a inclusão de determinadas figuras públicas em nossa sociedade, tanto política quanto filosoficamente falando, fazendo o papel notório de simples objetos de absorção de ideias e acenos de cabeças. No conto Teoria do Medalhão, mesmo criado em um outro século, encontramos as respostas para tais perguntas.

Após o jantar de comemoração de vinte e um anos do filho, o pai na mesma noite deseja falar como dois amigos sobre coisas importantes. Aos vinte e um anos, Janjão possui algumas apólices e um diploma que lhe oferece a oportunidade de entrar no parlamento, na magistratura, dentre outras infinitas possibilidades de carreiras. Seu pai não se importa com a profissão que escolherá, deseja apenas que o filho seja grande e notável, mas se assim não o for, ao menos notável.

Para assegurar o futuro quando for velho ou caso um ofício dê errado, Janjão é aconselhado, através de uma teoria, a se preparar para tornar-se Medalhão, um sonho de seu pai na mocidade. Medalhão é, de acordo com o Michaelis, o indivíduo sem valor real nem talento nem originalidade, cuja importância ou fama provém da habilidade em imitar ou aproveitar o que já encontra feito. Mais diretamente e com detalhes agregados pelo próprio pai, Medalhão é um homem com certa idade, geralmente tal ofício manifesta-se aos quarenta e cinco e cinquenta anos, que adquire a fama e respeito da sociedade. Tornar-se Medalhão, todavia, é preciso abrir mão do próprio intelecto, sem nenhuma imaginação ou filosofia, anulando os próprios gostos e opiniões. Ao longo do diálogo entre pai e filho, encontramos outras dicas para o “ofício” e uma das mais abomináveis foi, claramente, o pai dizer para que o filho deve ser neutro.

– Entendamo-nos: no papel e na língua alguma, na realidade nada. “Filosofia da história”, por exemplo, é uma locução que deves empregar com freqüência, mas proíbo-te que chegues a outras conclusões que não sejam as já achadas por outros. Foge a tudo que possa cheirar a reflexão, originalidade, etc., etc.

É clara a crítica social, com um belo punhado de ironia, que Machado de Assis utiliza em seu conto. O pai de Janjão o instrui a abrir mão de si mesmo, tornando-o algo que, claramente, não é. O Medalhão é o retrato da absorção à opinião da maioria, alguém que abre mão de seus ideais para se transformar em uma mera imagem sem voz. Apesar dos anos terem passado, quantos Medalhões conseguimos ver em nossa sociedade? Eu consigo enxergar muitos.

Se interessou pelo conto? Ele está disponível em Domínio Público, basta clicar aqui e fazer o download.



Deixe o seu comentário

Uma resposta para "Projeto Machado de Assis – Teoria do Medalhão"

Maura C. Parvatis - 05 maio 2013 às 16:29

Adoro esse conto, Thaís, no segundo semestre do curso, conhecemos alguns contos do Machado, o conto escolhido para o meu grupo foi “Teoria do Medalhão”, adorei conhecer esse conto =]
Decidimos apresentar uma peça: esse mesmo diálogo sendo apresentado nos séculos 19 e 21; nada mudou, infelizmente, como você mesma disse: “Apesar dos anos terem passado, quantos Medalhões conseguimos ver em nossa sociedade? Eu consigo enxergar muitos.” É, eu também!

Enfim, seu projeto é muito legal! Uma ótima oportunidade para quem quer conhecer a produção do Machado, mas que não quer começar pelos romances… Fiz download pelo santo Domínio Público das poesias dele, acho que nunca li nenhuma poesia do Machado, se já li… não lembro 😐

Beigos,
Maura – Blog da /mauraparvatis.

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por