A Última Carta | David Labs - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
maio 09, 2013 Falando de Resenhas

A Última Carta | David Labs


Resenha: A Última Carta

Título: A Última Carta
Autor: David Labs
Editora: Biruta
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SARAIVA | CULTURA
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Luda, apesar de inconformada, parecia já ter seu destino traçado: casaria por conveniência aos interesses familiares, e viveria para sempre em sua cidade natal, cuja população e valores Luda desprezava. Contudo, a chegada de uma carta anônima alteraria completamente o curso de sua vida e, a partir daí, sua história passaria a conter muitas lacunas, segredos e imprecisões. O que seria real, o que seria falso? Através de notícias de jornal, diários, cartas e um tanto de imaginação o narrador de A Última Carta empreende uma busca pela verdadeira história de Luda. Entre as ruas de uma pequena cidade burguesa parada no tempo e os bulevares de Paris do final da Segunda Guerra Mundial, você acompanhará a investigação de todos os mistérios que permearam a vida de Luda – desde o recebimento da primeira carta, até a chegada da última.

A Última Carta é o primeiro romance de David Labs, que, apesar de ter um nome um pouco diferente, é brasileiro. Permeado por romance, questionamentos e esperança, esse é um livro diferente, tanto na forma que foi construído, com cartas, partes de um diário e relatos de um jovem, quanto sua conclusão, que faz o leitor ir além e tentar desvendar as entrelinhas.

Um rapaz que, quando mais novo, passava suas férias em Vagas do Destino – nome extremamente de acordo com a história -, numa casa alugada pelo pai, narra a história de Luda. Suas férias estavam totalmente ligadas à essa senhora, mas que quando cresceu as memórias ficaram guardadas numa gaveta em sua memória e é a partir daí que conhecemos a vida de Luda mais a fundo.

Luda, por ter sido criada num período não muito favorável às escolhas das mulheres, nos anos 40, revoltava-se facilmente com tudo que os pais a obrigam fazer, como casar-se com Lucas Gentille, que apesar de ser rico era extremamente feio. Além de odiar Lucas, odiava o próprio pai, diga-se de passagem que tinha um motivo muito palpável. Critica veementemente o lugar onde vive, odiando tanto o lugar quanto as pessoas e por isso, sentia-se castigada e sua maior esperança era encontrar alguém que pudesse salvá-la dos medos e trouxesse felicidade. É por isso que começou a escrever cartas para editoras e suas amigas, mas dificilmente recebia uma resposta. Mas exatamente no dia 12 de março de 1944, Luda recebe a primeira carta de um admirador secreto. E através das cartas acaba alimentando uma paixão pelo desconhecido.

A feiticeira explicou que um homem nascido no mar procura por mim. “A felicidade durará o tempo de uma ilusão”, disse. eu afirmei que não desejo viver uma ilusão! Por isso estava ali, para fazer valer a minha vontade. “Não se trata de vontade”, ouvi, “decisão, vitória ou derrota”. Não estaria viva sem uma razão misteriosa a reger meu destino. Minha vida é possível devida a uma força incoerente, oposta ao universo lógico.

É engraçado que todo o texto, apesar de ser pontuado por uma singela e notória poesia, vemos em Luda uma personagem com sérios problemas mentais. Algumas pessoas podem ver suas ações sendo movidas por amor, mas isso não tem a mínima justificativa. E seus pensamentos e ações desvairados afetam não apenas o leitor como nosso autor-personagem.

No início da leitura, ao menos para mim, o objetivo do autor-personagem fica implícito, para ambas as partes, porém, no desenrolar toma forma, mostrando que David é um escritor genial. Uma das coisas que mais me chamaram atenção em sua criação é que Luda ao invés de evoluir, retrocede, não como pessoa, mas mentalmente.

Apesar de ter apenas 140 páginas, A Última Carta foi um livro que li numa “sentada” com muito prazer. As ilustrações trouxeram ainda mais prazer para a leitura.



Deixe o seu comentário

10 Respostas para "A Última Carta | David Labs"

Ingrid - 10 maio 2013 às 09:40

Gostei da sua resenha, o livro parece ser muito bom, fiquei curiosa para ler!

Beijos

Responder

Camila - 10 maio 2013 às 11:54

Olha só, já leu ele? Vi esses dias um vídeo seu com seus novos livros ;D
Isso que é agilidade, em uma sentada !! Eu não consigo, me dá sono rsrs

Bjinhos

Responder

Lucas Souza - 10 maio 2013 às 18:11

Oi, Thais!
Achei tbm que era de autor internacional rsrs
Gostei da resenha e da proposta do livro. Bem interessante. Me lembrou muito A Ultima Carta de Amor, da Jojo Moyes ><
Beijos
Descobrindolivros.blogspot.com.br

Responder

Naylane Sartor. - 10 maio 2013 às 18:19

OI eu nao conhecia esse livro!
Vou anotar para ler futuramente!
Bjs, http://www.resenhasteen.blogspot.com

Responder

Marinah Gattuso - 10 maio 2013 às 18:30

Oi!
Eu fiquei completamente louca pra ler esse livro, parece ser bem legal e eu não conhia nem o autor (estreante) nem o livro. *—*
Adorei a sua resenha.

Abraços,
Marinah | Blog Marinah Gattuso

Responder

Aline T.K.M. - 10 maio 2013 às 22:23

Oi Thaís! Ótima resenha, você passou muito bem as sensações que A Última Carta provoca, e a própria essência do livro. Essa foi uma leitura que me surpreendeu bastante. Gostei também dos parágrafos finais da resenha, onde você fala dos problemas mentais da Luda. Já eu tive a impressão de que tudo fica meio que na incerteza, ela tem alguma questão mental importante, mas até que ponto ela é guiada por sentimentos (um tanto obsessivos) ou por desordens mentais, ou mesmo pelo fato de estar deslocada/desajustada no mundo.

Bjoka! Livro Lab

Responder

Érika Gevarauskas - 11 maio 2013 às 03:30

Eu não conhecia o livro, mas gostei muito da resenha.
Espero ter a oportunidade de um dia ler esse livro.
Beijos.

sonhosdegarota.blogspot.com.br

Responder

Effy - 12 maio 2013 às 01:30

Oi..
Não conhecia este livro…normalmente vemos os personagens evoluírem e não retroceder rs..o livro é bem fino, leitura rápida…..
Vim retribuir a visita..

Bom Domingo!

Responder

Diogo - 13 maio 2013 às 14:38

Gostei da sua resenha, o livro parece ser muito bom!

Bjs

Responder


Thaís Cavalcante
maio 13th, 2013 em 14:39
respondeu:

YAY!

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por