Resenha: Amor de Perdição | Camilo Castelo Branco - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
novembro 24, 2011 Falando de Resenha

Resenha: Amor de Perdição | Camilo Castelo Branco


.

Autor: Camilo Castelo Branco
Editora: Martin Claret
Onde comprar: Submarino | Americanas.com | Saraiva

O livro foi publicado simultaneamente ao processo que o autor sofreu pelo seu romance com uma mulher casada, em 1862. O autor retrata uma sociedade preconceituosa, onde o amor se transforma em desespero e morte.

A galera que sempre está aqui pelo blog sabe muito bem que sou eterna defensora dos grandes e belos clássicos. E com Amor de Perdição não foi diferente! 
Camilo Castelo Branco foi um escrito essencialmente romântico. Alguns críticos se atraveram a dizer que o autor foi percursor do Realismo. O que é estranho, pois Camilo diversas vezes fez críticas ao Realismo e podemos encontrar este mesmo lamento no próprio prefácio de Amor de Perdição.
Amor de Perdição foi a obra com a qual Camilo conquistou sua fama. Uma novela passional que emocionou a opinião pública da época e não foi à toa, claro! Tem um toque de Romeu e Julieta e um trágico desfecho.
No começo do livro, conhecemos um pouco da história de Domingos Botelho e D. Rita Castelo Branco. Enquanto D. Rita tinha uma árvore genealógica recheada de pessoas do reino, Domingos era feio e não tinha bens suficientes e sinceramente, tivera sorte de encontrar uma esposa como a sua. Tiveram cinco filhos: Manuel, o mais velho, Simão, o penúltimo dos filhos, Maria, Ana e Ritinha. Manuel queixava-se sempre para seu pai, através de cartas, do gênio sanguinário de seu irmão Simão. O menino mais novo andava por Coimbra fazendo algazarra e criando confusão. Simão volta para Viseu com seus exames feitos e conhece sua vizinha Tereza, filha de Tadeu Albuquerque, e apaixonam-se, mas infelizmente suas famílias eram rivais e se odiavam. Neste momento, imaginamos uma história tal qual Romeu e Julieta, como citei anteriormente, mas há um grande fator que a diferencia: Mariana, filha de João da Cruz, homem humilde e sincero de coração, a qual também se apaixona por Simão (que rapaz irresistível, hein?). Baltasar, primo de Tereza, tenta tê-la como esposa, mas ela é verdadeira para com ele e diz estar apaixonada por outro e é a partir daí que tudo começa a acontecer e vemos a verdadeira face do pai de Tereza.

Não receies nada por mim, Simão. Todos estes trabalhos me parecem leves, se os comparo aos que tens padecido por amor de mim. A desgraçada não abala a minha firmeza, nem deve intimidar os teus projetos.

O autor expõe diversos pontos de vistas típicos de Portugal no século 19, usa e abusa dos valores românticos (cheio de sentimentalismo, amor exagerado e acontecimentos dramáticos). Uma outra característica marcante e muito presente é o amor proibido, com obstáculos, tanto da parte de Tereza e Simão, quanto em relação ao amor de Mariana por Simão.
Muitas pessoas acharão que o desfeixo será algo previsível e tudo mais, mas acredite, Camilo Castelo Branco, consegue surpreender com sua obra colocando um final incrível e deixa qualquer um sem ar. Uma novela marcada por uma história envolvente, esperançosa e cheia de sentimentalismo. E com certeza, as pessoas que gostam de uma bela história de amor, vai amar este livro, assim como eu o amei.



Deixe o seu comentário

8 Respostas para "Resenha: Amor de Perdição | Camilo Castelo Branco"

Julia G - 25 novembro 2011 às 13:56

Adoro esse tipo de história, romântica e com um pézinho no passado. Já ouvi falar do autor, mas até então não tinha curiosidade de ler nada dele. Gostei desse livro, vou ver se leio.

Beijinhos

Responder

Marco Antonio - 25 novembro 2011 às 22:21

Boa noite Thaís, você esta de parabéns por gostar de literatura clássica e postar livros diferentes aqui também…ainda não li esse livro, mas irei ler.
Abçs.

Participe da promoção que o blog Devorador de Letras e a autora Marli Carmen
estão fazendo e ganhe o livro Amazônia Um Caminho Para o Sonho! Acesse: http://migre.me/690g9

Responder

Babi Alves - 26 novembro 2011 às 11:03

eu espero realmente comprar fiquei muito curiosa com a sinopse. adooorei a resenha o livro me parecer muito bom, esse tipo de literatura me agrada e muito!

http://www.arockerdream.tk/

Responder

Pollyanna - 26 novembro 2011 às 15:46

Gostei muito da Resenha. Agora já tenho uma opção boa para solicitar.
Gosto muito do seu Blog, o forma como valoriza os clássicos.
Abraços…

Pollyanna
Momentos de leitura.
http://pollymomentos.blogspot.com/

Responder

Mione - 26 novembro 2011 às 19:05

Hey, sou a Mione que te conheceu no Codex de Ouro. Me add no MSN para termos mais contato.
mionelefayphoenix@hotmail.com

Responder

Marina Oliveira - 26 novembro 2011 às 21:18

O livro parece ter uma temática bastante interessante… Ainda não tinha ouvido falar dele.
Beeeijos

Marina Oliveira
http://distribuindosonhos.blogspot.com

Responder

Luana Feres - 26 novembro 2011 às 22:29

Oi, Thaís! Eu nunca li nenhum livro classico, acho que porque os professores de literatura sempre queriam enfiar alguns, goela abaixo. Não tenho nada contra, porém. Recentemente, comprei meu primeiro livro classico. Uma coletanea de contos de Machado de Assis. Quando ler, te digo o que achei. Quanto ao livro: quantos nomes! Muitos personagens, como você não se perde? Mas por incrivel que pareça, a estoria me instigou um pouco.

E obrigada pelo elogio, fico feliz que tenha gostado do novo visual do blog. 🙂

Beijos

Responder

Nana Guimarães - 27 janeiro 2012 às 10:15

A primeira resenha que li sobre amor de perdição!rsrsrs
Nunca li esse clássico,meu professor de literatura um dia pega e começa a falar dele,fica animado e diz o final,fiquei com uma raiva e assim desanimei de vez,mas acho que vou ler,acho não tenho certeza,pois farei vestibular!
Gostei da resenha,super objetiva!
Parabéns!
fomesedeevontadedeler.blogspot.com

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por