Resenha: Dearly, Departed | Lia Habel - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
novembro 01, 2012 Falando de Dearly Departed // Editora iD // Resenha

Resenha: Dearly, Departed | Lia Habel


Título: Dearly, Departed – O Amor Nunca MorreAutor: Lia HabelEditora: iDSkoob: Adicione!Compre o livro: Clique aquiClassificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Ela é Nora Dearly, uma garota neovitoriana de 17 anos que sofre com a morte dos pais e vive infeliz aos cuidados da tia interesseira. Ele é Bram Griswold, um jovem soldado punk, corajoso, lindo nobre…e morto! No ano de 2187, em meio a uma violenta guerra entre vitorianos e punks, surge um perigoso vírus, capaz de matar e trazer novamente à vida. As pessoas tornam-se zumbis, mas nem todos são assassinos e devoradores de carne. Há os que lutam para que o vírus não se espalhe… Apenas Nora tem o poder da cura em suas mãos, ou melhor, em seu sangue. Ela não sabe disso, e corre perigo. É papel de Bram protegê-la…

A imaginação é um prato cheio para criar e transformar. E é com este mesmo raciocínio que ela pode trazer e inserir novas características aos seres sobrenaturais, como vampiros, bruxas, zumbis etc. Existem pessoas que não gostam desta modificação ou, até mesmo, desmistificação, mas desculpem-me desapontá-los: é inevitável! Nem todo vampiro tem sérios problemas com Sol, alguns até têm poderes duvidosos e diferentes, até as fadas, que achávamos serem seres completamente legais podem ir para o lado “negro da força”. Portanto, se você gosta de histórias de zumbis, mas gosta apenas dos zumbis “originais“, como muitas pessoas dizem, “Dearly, Departed” não é um livro feito para você. Mas se você gostou de “Sangue Quente“, sem dúvidas será um prato cheio!

Em “Dearly, Departed” conhecemos Nora Dearly, uma adolescente de apenas 17 anos, que perdeu a mãe aos 9 anos e o pai aos 16, tem uma vida social com status elevado, em relação aos padrões da sociedade em que vive, e mora com sua tia Gene. Por pertencer à elite, estuda em uma das melhores escolas para moças que existe e tem como companhia sua melhor amiga Pamela, que por ter um status inferior, sofre certo preconceito, tanto na escola quanto na sociedade. Nora vive em um mundo destruído e completamente diferente do que temos hoje, além disso, existe uma guerra constante entre duas tribos: os neovitorianos e os punks. Esta guerra é travada há muitos anos, mas Nora percebe que algo está muito estranho com o modo que os punks vêm enfrentando o exército neovitoriano, sem armas e mordendo os combatentes.

Fazia apenas 1 ano e um dia que o pai de Nora, Victor Dearly, havia morrido e neste mesmo dia, ela estava saindo da escola com Pamela para as férias do final de ano, voltando para casa. Um ano se passara, mas Nora ainda sentia saudade do pai e estava se recusando a deixar o luto. Depois de um ano enlutado, a sociedade em que vivia, lhe permitia deixar a cor preta e agora, com sua idade, sua preocupação seria o debut (palavra em inglês que significa ‘entrar na sociedade’). Tia Gene havia “superado” de uma forma tão incrível que um dia depois do luto ter acabado, iria ao baile com o objetivo de achar um novo marido, pois de certa forma, havia levado Nora à falência, mesmo sendo sua guardiã. Com o baile acontecendo, Nora ficaria sozinha em casa, pois até mesmo os empregados foram ao evento. O que ela não contava era com uma tentativa de sequestro por zumbis. Mas isso não é concretizado, porque Bram consegue evitar o pior. Seria perfeito e incrível demais ser Bram fosse uma pessoa viva, mas ele também é um zumbi.

Senhorita Dearly: estarei do lado de fora, se não quiser abrir a porta. Mas quando estiver pronta, gostaria de jogar um jogo com a senhorita. Pergunte qualquer coisa e responderei com a verdade. Se a resposta fizer com que se sinta um pouco mais segura, recompense-me destrancando uma das fechaduras. Meu objetivo é conseguir meu quarto de volta. O seu é se sentir segura o suficiente para sair daí.

Por falar nisso: por favor, pode dar corda no meu despertador?

Capitão Abraham Griswold

“Dearly, Departed” é um livro incrível. Um steampunk distópico com zumbis! Achei a trama muito bem construída e mesmo tendo vários elementos diferentes, Lia Habel soube ponderá-los, trazendo harmonia para história. Mesmo sendo narrado em primeira pessoa, a autora nos mostra a visão de cinco pontos de vista diferentes: Nora Dearly, a protagonista; Pamela, melhor amiga de Nora; Bram Griswold, o capitão do exército zumbi que salva Nora; Wolfe, capitão de Bram; e… Esperem! Este último vocês terão que descobrir ao ler o livro.

Como vocês podem perceber através da sinopse, existe sim um romance entre uma humana e um não-vivo. Mas não se iludam, “Dearly, Departed” vai muito além disso. Lia conseguiu nos apresentar personagens que se adaptam à sua realidade, verdadeiros humanos, que mudam e agem quando precisam, mas são extremamente humorados e irônicos quando possível. Bram e Nora são muito pé no chão quanto ao “problema” que existe entre eles e o mais curioso é que a autora soube conduzir a história dos dois de uma forma muito verdadeira, ambos sabendo da realidade que enfrentam. Os personagens paralelos contribuem de forma significativa para a trama ser o que é. Fiquei extremamente orgulhosa com Pamela, mesmo querendo casar-se e achar um bom marido, ela toma uma atitude diante dos momentos que tem que enfrentar.

Um ponto muito interessante, curioso até, do livro é o prólogo, porque é narrado por Bram e foi uma das partes que mais me deixou intrigada, pois no início não fazia tanto sentido, mas com o desenvolvimento da trama e tudo que ele conta faz sentido. Uma coisa que me deixou muito triste foi a falta da revisão e cuidado com erros ortográficos. Isso, sem dúvidas, deixa a desejar em relação a qualidade do livro, infelizmente.

“Dearly, Departed” é o primeiro livro de uma série. O segundo, “Dearly, Beloved”, foi lançado nos EUA, mas ainda não existe previsão de lançamento aqui no Brasil. Estou pensando seriamente em comprá-lo em Kindle Book para matar a curiosidade do que poderá acontecer.



Deixe o seu comentário

9 Respostas para "Resenha: Dearly, Departed | Lia Habel"

Babi Lorentz - 02 novembro 2012 às 11:10

Thais, não me senti tão tentada a ler. Acho que histórias de zumbis ainda não me conquistaram e tenho tentado, a todo custo, eliminar os títulos que falem sobre o tema.
Beijos.

Responder

Juliana Guedes - 02 novembro 2012 às 11:30

Esse livro também não me chama atenção não gosto de estórias de zumbi.
beijos

Responder

Isadora Ferreira - 02 novembro 2012 às 11:30

Eu ainda não li nada sobre zumbis, mas sua resenha me cativou, Thais. Fiquei com muita vontade de ler.
Beijos

Responder

Nosso Cantinho - 02 novembro 2012 às 15:43

Olá Thaís! Receba nosso abraço de boas vindas.
Estamos seguindo seu blog, obrigado pela visita!

Bíndi e Ghost

Responder

lilian alipio - 02 novembro 2012 às 15:54

quero muito ler esse livro sei que alguns vão torcer o nariz por ser um romance com zumbi

Responder

Malena - 02 novembro 2012 às 21:48

Amei a resenha, mais um livro na minha lista dos 100 livros que tenho que ler antes de morrer kkk Interessante a história <3

Estou aqui para te convidar para uma visita no Embalaço, para conhecer Matthew Gubler, nova ficha técnica: http://embalaco.blogspot.com.br/2012/11/matthew-gray-gubler.html

Te espero por lá!

Responder

Aninhawr - 02 novembro 2012 às 21:49

Sério, to apaixonaaada pelo seu blog! Muito bom, parabéns mesmo <3
Já to seguindo!
http://www.likesosweet.com.br ! beijo !

Responder

Alice Aguiar - 03 novembro 2012 às 00:13

esse é um dos livros que está na minha lista de leitura *u* adorei demais a resenha
eu acho essa capa diva demais

Responder

Giulia Bodanese - 30 novembro 2012 às 17:58

Amo sobrenatural mas zumbis nunca chamaram minha atenção…até agora! Já tinha visto esse livro na livraria e fiquei com vontade de ler mas estava sem dinheiro 🙁
A história tinha me chamado atenção mas não tinha entendido direito, a sua resenha ajudou tanto! Ela esta muito boa! Eu tinha entendido que se passava no passado e não no futuro, eu estou amando esta série de distopias que estão sendo lançadas.
Beijos, Giu

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por