Resenha: Em Busca de WondLa | Tony DiTerlizzi - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
junho 29, 2012 Falando de Editora Intrínseca // Resenha

Resenha: Em Busca de WondLa | Tony DiTerlizzi


.

Título: Em Busca de WondLaAutor: Tony DiTerlizziEditora: IntrínsecaSkoob: Adicione!Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Eva Nove tem doze anos e sempre morou com Mater, uma robô azul-clara extremamente amorosa e maternal, em um abrigo subterrâneo ultratecnológico no planeta Orbona. Quando um estranho invade e destrói o lar que as duas dividem, a menina é obrigada a fugir para a superfície — um mundo que ela só conhece por meio de holoprogramas. Apesar do perigo, é a primeira chance que tem de perseguir seu maior desejo: encontrar alguém como ela, outro humano. Eva sabe que eles existem porque guarda um item valioso: uma ilustração de uma garotinha, um adulto e um robô, junto de uma estranha palavra: “WondLa”. A busca vai levá-la a descobertas que vão muito além de suas maiores expectativas, em uma jornada surpreendente, divertida e emocionante, que vai tirar o fôlego do leitor e inspirar muitos sonhos.

Eva Nove é uma menina de 12 anos que vive em um lar chamado de Santurário juntamente com sua babá robô, Mater. Dentro deste lar, Eva Nova nunca convivera com um único humano, sua única companhia desde quando nascera é sua babá robô que a ama, cuida dela e lhe passa instruções que serão úteis quando ela estiver preparada para sair do Santuário. Infelizmente, o treinamento que recebeu não foi concluído e um ataque ao lar onde viviam foi o grande responsável por isso. Um caçador, o temido Feraptor, conseguiu invadir o Santuário e destruiu tudo o que viu pela frente, com isto, Eva foi obrigada a fugir sozinha para a superfície que tanto sonhara em explorar deixando Mater para traz.
Eva se depara com um mundo completamente diferente daquilo que havia visto e se informado em seus holoprogramas e papeletrônicos. São seres completamente diferentes, florestas e locais que ela nunca havia estudado em sua vida e nem seu aparato eletrônico, seu Onipod, que sempre andava com ela, sabia informar o que habitava aquela terra completamente nova.

Atrás dela, a oeste, agrupavam-se mais árvores atarracadas e irregulares, exatamente como a espécie na qual estava empoleirada. Aquela aglomeração toda compunha uma massa verde-oliva, e quando Eva observou com mais atenção, percebeu que as árvores estavam… andando.
Andando?

O livro conta uma aventura e tanto! Uma história cheia de surpresas, questionamentos e dúvidas que vamos descobrindo, ou não, com Eva, Andrílio, um ser completamente filosófico e amigo, Mater e Otto, um urso d’água super fofo que conversa com Eva por um tipo de telepatia. Por Andrílio e Otto serem de um mundo diferente, a linguagem que usam também é completamente diferente de Eva e Mater, mas existe um transcodificador que a faz compreender tudo o que todos falam. Uma mão na roda, não acham?
Os personagens são muito bem construídos, além disso, são muito diferentes uns dos outros, o jeito, como se comunicam e a personalidade que têm. E por incrível que pareça, assim como Tolkien, que inventou a linguagem dos elfos, Tony DiTerlizzi inventou uma língua especificamente para estes novos seres que conhecemos. O autor consegue, de uma forma maravilhosa, descrever tudo o que conhecemos juntamente com Eva em sua jornada sublimemente, mas para auxiliar ainda mais, ele inseriu ilustrações maravilhosas em tons de verde, cinza e preto.

Tenho certeza que vocês devem se perguntar: o que seria este bendito “WondLa”? É uma imagem onde estão duas letras: L e a, e letras impressas: “Wond”. E é o objeto mais próximo do mundo exterior que Eva já teve contato.
No final das contas, Em Busca de WondLa é um livro que pode agradar diversas idades e diversos gostos, principalmente por ter uma pitada de obras mais antigas. E acredito que o uso das ilustrações e do WondLa Vision foram recursos muito interessantes, principalmente para atrair os mais novos. Estou muito ansiosa para ler os próximos livros.



Deixe o seu comentário

5 Respostas para "Resenha: Em Busca de WondLa | Tony DiTerlizzi"

Dandra - 29 junho 2012 às 20:54

O trabalho gráfico desse livro é fascinante. Vi um link que a Intrínseca disponibilizou com o primeiro capítulo e que LINDO! Agora a história eu não sei se me agrada. Eu adoro livros com aventuras, mas esse é bem juvenil, e tá, eu tenho curiosidade, mas não é assim SUPER DESESPERADORA, sabe? rsrs

Responder

Lylu P. - 29 junho 2012 às 21:38

Oie…
Tudo bom?
Eu amo a capa desse livro… parabéns pela resenha.. fiquei bem curiosa….

Adorei seu blog… Já estou seguindo…
Depois dá uma passadinha no meu para conhecer… Relíquias da Lylu =D
http://reliquiasdalylu.blogspot.com.br

Responder

Emmy - 30 junho 2012 às 15:11

Oi chuchu!
com muita vontade de ler esse livro, já esta na minha lista de livros que tenho que ler esse ano. amei a capa também, dá mais vontade de ler!
beijos.

Responder

Caroline Souza - 04 julho 2012 às 16:44

Emo esse tipo de historinhas, e as ilustrações parecem ser perfeitas. Esse livro com certeza vai para a minha listra.

Beijos, Bruns

Responder

Cynthia. - 05 julho 2012 às 02:52

Confesso que é um livro que não me chamaria a atenção à primeira vista, acho que pela capa e pela aparência de uma história infantil em quadrinhos. O que, por um lado ,também não deixa de ser, mas parece surpreender em cada detalhe (e as ilustrações também são lindíssimas), e possuir uma história muito interessante sobre conhecimento. Só pela resenha, já dá para perceber uma série de metáforas que esse livro pode trazer nas entrelinhas. Curti bastante! 🙂

Um abraço!
http://ninanoespelho.blogspot.com

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por