Resenha: Garotas de Vidro | Laurie Halse - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
novembro 08, 2012 Falando de Editora Novo Conceito // Novo Conceito // Resenha

Resenha: Garotas de Vidro | Laurie Halse


Título: Garotas de Vidro – A verdade nem sempre é o que enxergamosAutor: Laurie Halse AndersonEditora: Novo ConceitoSkoob: Adicione!Compre o livro: Clique aquiClassificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.

“Garotas de Vidro” é uma leitura surpreendentemente doentia. É difícil não se sentir tocado ao ler e não se comover, de diversas maneiras (raiva, tristeza, pena…), com a história que Laurie Halse nos mostra. É incrível, medonho e bizarro o quanto uma pessoa doente, que não aceita seu próprio corpo pode fazer consigo.

Conhecemos Lia, uma menina de apenas 18 anos que tem anorexia, já havia sido internada duas vezes por causa de seus “maus hábitos” e ainda enfrenta sérios problemas por causa do pacto que havia feito com sua melhor amiga Cassie nas férias de Natal do oitavo ano: ser a mais magra do colégio. Mas a última vez que se falaram foi há seis meses, seis meses antes de Cassie ser encontrada morta em um quarto de motel sozinha… e antes de morrer, ela ligou 33 vezes para Lia.

Meu nome é Lia. Minha mãe é a Chloe, meu pai é o David. E minha irmã, a Emma. E tem a Jennifer.Minha mãe consegue colocar as mãos dentro do peito aberto de estranhos e consertar seus corações quebrados, mas não sabe de que tipo de música eu gosto. Meu pai acha que tenho 11 anos. A mulher dele cumpre suas promessas. Ela me trouxe uma irmã que está me esperando para voltar para casa e brincar. Meu nome é Lia.

No começo da resenha disse que a leitura é surpreendentemente doentia, digo isso porque a autora soube construir e caracterizar a doença de Lia de uma maneira muito real. Isso foi possível através de suas pesquisas sobre o tema e entrevistas com especialistas e pessoas que tiveram este problema. Existe também o “peso ideal” para Lia, onde seu objetivo é chegar aos 40Kg, mas se chegar à este peso seu cérebro cria automaticamente um novo: 38,5Kg. Mas ela mesma admite que se chegar ao 38,5 vai querer 34 e para ela, ser vazia é sinônimo de ser forte.

A narrativa é em primeira pessoa, uma ótima escolha por sinal, e é exatamente desta forma que conhecemos os pensamentos mais obscuros da nossa protagonista. É uma contradição ambulante, ao mesmo tempo que ela quer comer, ela não quer se entupir de nojeiras e poluir seu corpo.

Além de ser um livro que trata de doenças sérias, também faz uma “crítica” à estrutura familiar e às exigências existentes. Quando Lia refere-se ao seu passado, quando seus pais eram casados, ela se apresenta como “uma garota de verdade”. A Dra. Marrigan, que é chamada ocasionalmente de mãe, sabe cuidar como ninguém de seus pacientes mas não conseguia e ainda não consegue dedicar-se 100% à filha. David está sempre ocupado com suas pesquisas, seu livro e quando ainda era casado, preocupava-se também com os relacionamentos extraconjugais.

”Garotas de Vidro” é um livro perfeito para quem procura uma história com alto teor de realidade, que quebra tabus e trata de um assunto relevante tanto para os jovens quanto para os adultos. É importante nos amarmos como somos, mas nem todo mundo tem base e apoio psicológico para enfrentar tudo o que a vida traz. “A verdade nem sempre é o que enxergamos.”



Deixe o seu comentário

10 Respostas para "Resenha: Garotas de Vidro | Laurie Halse"

Monique Químbely - 08 novembro 2012 às 23:45

Amei a resenha!
Estava com receio de ler esse livro, por ser forte mesmo, mas depois de algumas resenhas positivas estou curiosa, mas gosto de sorrir ao final de uma leitura tensa assim, e pode isso ficar sem acontecer, aí só vou ficar pensando no livro, háhá
Mas, enfim, estou realmente curiosa e essa capa é linda, né?
Bjss

Responder

Juliana - 09 novembro 2012 às 07:40

Oie, passando aqui para retribuir a visita!
Esse livro parece ser BEM TENSO, ainda não li, mas todas as resenhas ressaltam isso haha
Realmente, anorexia é um tema muito delicado e o pior é que tem realmente gente que pensa como a personagem, né? ;S Triste ._.

Sua resenha ficou ótima *-*

Beijooo!

Ju
Praticamente Inofensivo 😉

PS: SIM, PI e PI! hahahaha

Responder

Mundo Riordan - 09 novembro 2012 às 10:14

Gostei muito da resenha, não tinha me interessado por esse livro, mas vc fez um resenha tao boa que me chamou a atenção.

Responder


Thaís Cavalcante
novembro 9th, 2012 em 10:18
respondeu:

É muito gratificante saber disso! Obrigada! 🙂

Responder

Alice Aguiar - 09 novembro 2012 às 12:10

adorei a resenha
eu ja queria ler o livro, mas estava meio desmotivada, mas vc me deu bons motivos para ler 🙂 obrigada

Responder

Zilandra Batista Rodrigues - 09 novembro 2012 às 13:51

eu sou alouca dos livros…amo augusto cury não sei se vc conhece…gostei dos posts muito inteligentes,,,vc e muito novinha..tem cara de 12 rsrsrrss
parabens obrigadapela visita em meu blog seja sempre bem vinda ta bom flor?
te seguindo,,beijos
http://zilandramakes.blogspot.com.br/

Responder

Hellen Karina - 09 novembro 2012 às 15:01

Que legal essa resenha, adorei o livro e vou comprar na livraria assim q for no centro de minha cidade, beijos!

docefuturo.blogspot.com.br

Responder

Regiane 'Carrie' Alencar - 09 novembro 2012 às 21:31

Estou lendo esse livro agora mesmo. Me interessei pelo assunto pq acho q tds devem saber sobre isso.

Responder

Gisela M. Bortoloso - 12 novembro 2012 às 20:20

Ganhei este livro no blog Doce Insensatez mais ainda não li. Acho que vou gostar da história, pois parece ser bem verdadeira e é um tema que me interessa pois tenho uma filha adolescente.
um abraço
Gisela – Ler para Divertir

Responder

Giulia Bodanese - 30 novembro 2012 às 17:46

UAU!

Amo a capa, ela é linda demais! Mas, nossa o livro não é absolutamente nada do que eu esperava! Pela capa e o título eu imaginava algo envolvendo sobrenatural e nunca tinha realmente lido a sinopse, o conteúdo me surpreendeu e a forma em você diz ser a narrativa também. Acho que eu nunca vi um livro de ficção, envolvendo este assunto dessa forma, quero muito ler, muito mesmo.

Beijos, Giu

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por