O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
abril 10, 2013 Falando de Resenhas

O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares


Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Título: O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares – Livro #1
Autor: Ransom Riggs
Editora: Leya
Skoob: Adicione!
Compre o livro: SUBMARINO | SARAIVA
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares, um romance inesquecível que mistura ficção e fotografia em uma experiência de leitura emocionante. Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que pareça – ainda podem estar vivas.

Numa primeira olhada, apenas para a capa do livro, pensamos que ele é cheio de histórias macabras e sinistras, mas ao desenrolar da narrativa, somos enviados para um universo muito bem construído, tendo, como apoio, as fotografias bizarras que vemos. Ao contrário do que parece, conhecemos Jacob Portman que tinha um avô que lhe contava histórias bem peculiares de quando era mais novo e vivera num orfanato. Abraham Portman fugira de seu país sozinho, deixando seus pais para trás e anos depois, quando mais velho, passara pela Segunda Guerra como combatente, o que, para muitos membros de sua família, fazia com que fantasiasse suas histórias do passado tornando-as um verdadeiro conto de fadas.

O orfanato em que vivera era visto por Abraham como um lugar verdadeiramente mágico, com pessoas que tinham poderes, como um menino invisível ou até mesmo uma menina que levitava, e ele tinha fotos para comprovar aquilo que afirmava, além disso, tornara-se um lugar para se proteger dos monstros. Entretanto, com o passar dos anos, Jacob começou a perceber que as fotografias tinham sido manipuladas de forma grotesca e amadora demais e começou a perder o interesse, o encanto e o pior… começou a desacreditar nas palavras do avô. Abraham, anos depois ainda mais velho e, para seu filho, ainda mais afetado pelo passado de combatente, liga desesperado para o neto dizendo que os monstros voltaram e estavam atrás dele. Não acreditando totalmente no avô, Jacob vai até a casa dele para ver como está e o encontra morto e, como se soubesse para onde olhar, vê o monstro que o matara.

Jacob acaba sentindo-se mal por não ter acreditado totalmente no avô. Encontra um médico que o convence de que a criatura não passava de um produto da imaginação e o trauma sofrido o fez ver algo que não existia, isso só surgiu em sua mente porque o avô plantou a criatura com suas histórias. Tudo parecia estar parcialmente resolvido, apesar dos sonhos e do sono afetado, quando, no dia do seu aniversário de 16 anos, recebe um livro que o avô havia deixado como presente, onde havia até uma dedicatória para ele, Obras Selecionadas de Ralph Waldo Emerson, e dentro encontra uma carta. Agora, as últimas palavras do avô fazia total sentido, muito mais sentido do que ele realmente imaginava!

– Não há tempo – sussurrou. Então ergueu a cabeça do chão, tremendo com o esforço, e respirou em meu ouvido: – Encontre a Ave. Na fenda. Do outro lado do túmulo do homem velho. Três de setembro de 1940. – Concordei com a cabeça, mas ele percebeu que eu não tinha entendido. Com suas últimas forças, ele acrescentou: – Emerson… a carta. Conte a eles o que aconteceu, Yakob.

Confesso que algumas passagens me fizeram lembrar um pouco do estilo X-Men de ser e que se o livro fosse adaptado para os quadrinhos seria bem legal também, mas O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares consegue ser um livro incrível de tão bizarro. Digo isso porque o fato que mais me conquistou foi que o autor utiliza fotos como base de sua história, fotografias vintage que em pelo menos um momento da nossas vidas vimos uma delas aleatoriamente, e segundo porque ele, através das fotos, criou personagens reais. Além disso, as fotografias enriqueceram ainda mais os detalhes da narrativa, que é bem detalhada na medida certa.

Apesar de ser narrado em primeira pessoa, pela visão de Jacob, um menino com dezesseis anos, o autor soube desenvolver um ponto de vista bem ponderado, levando em conta a idade do personagem e todas as descobertas que ele fazia. Acompanhamos Jacob numa aventura sobrenatural, mas não tenha em mente fantasmas, mas em seres com poderes, literalmente, peculiares. O autor, para seu romance de estreia, soube conduzir o leitor de uma forma muito gostosa através desse universo e soube apresentá-lo de uma forma muito agradável, basta você ter a mente aberta e deixar a história te guiar. Os personagens criados por Riggs são encantadores. Jacob com sua sensibilidade, apesar da pouca idade, acaba cativando o leitor e vai, ao desenrolar da história, amadurecendo ainda mais com as situações que tem que enfrentar e com as decisões que deve tomar. Millard, Emma e Bronwyn são um encanto, cada um a sua maneira.

Com um ótimo final, mas com uma boa Se você é fã de uma boa fantasia e uma boa dose de aventura, esse é um livro que vai te conquistar e te levará, de verdade, para um lugar bem peculiar!



Deixe o seu comentário

8 Respostas para "O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares"

Mariana Alves de Almeida - 11 abril 2013 às 04:52

Eu adorei esse livro. História com bastante aventura e muitas coisas acontecendo. Mergulhei totalmente no mundo contado pelo protagonista e não me arrependi. Amei a resenha, Taís. Beijocas

Responder

Brubs. - 11 abril 2013 às 08:02

Tenho enorme vontade de ler esse livro, pelas resenhas que vejo e pela sua tbm, dá para perceber que é bom livro. Não sabia que teria continuação, então vou esperar saber algo mais do próximo livro.
Beijos
Brubs
contodeumlivro.blogspot.com.br

Responder

Amanda Mansur - 11 abril 2013 às 08:14

Nunca tinha ouvido falar… quero muito ler! Adorei a resenha.

Beijos =*

http://ma-cherrie.blogspot.com.br/

Responder

Débora Lima - 11 abril 2013 às 11:33

Oi, Thais!
Desde o lançamento que eu sou louca para ler esse livro. Acho as fotos que aparecem nele tão macabras!rs
Não consigo encontrar para comprar aqui nas livrarias da minha cidade, acho que vai ter que ser pela internet mesmo.
Beijos! =)

Responder

Julia G - 11 abril 2013 às 13:02

Eu achei incrível o autor conseguir criar uma história com base em fotos! rsrs E parece ser muito macabro, ainda que todo mundo diga que não é bem assim.
Tenho curiosidade de ler a história, mais porque todos dizem ser tão boa do que por fazer meu gênero.

Beijos

Responder

Melissa Padilha - 11 abril 2013 às 13:08

Oi Thaís !
Esse livro divide opiniões, já vi gente falar mal e mito bem, mas tenho muita curiosidade de ler. A capa não faz jus ao conteúdo do livro dá uma ideia errada de qual é realmente o enredo. As duas deviam combinar, certo?
Bom, mesmo assim ainda quero ler.
Abraços
Melissa Padilha
De Coisas por Aí

Responder

Kel Araujo - 13 abril 2013 às 13:50

Com certeza essa é a primeira impressão que eu tenho ao ver essa capa! huahuahua tá até medinho. Mas tb já tinha lido uma outra resenha desse livro falando que não é nada disso. Achei o máximo tb essa ideia do autor fazer uma história com base em fotos. To bem curiosa pra saber como isso se dá!

beijos
Kel
http://porumaboaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Maria Vitória - 01 julho 2013 às 13:43

Pela resenha que você fez o livro parece ser muito interessante. Fiquei com muita vontade de ler.
Beijos =*

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por