Resenha: O preço de uma Lição - Federico Devito e Gutti Mendonça - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
janeiro 22, 2012 Falando de Resenha

Resenha: O preço de uma Lição – Federico Devito e Gutti Mendonça


.

Autores: Federico Devito e Gutti Mendonça
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Compare preços
Skoob: Adicione!

Os meninos são, sim, capazes de amar. ”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.” Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções. O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar. Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.

Bom, ao ler o livro “O preço de uma lição”, escrito em primeira pessoa, conhecemos a história de quatro crianças, este grupo, futuramente foi chamado de Quarteto 21 por todos terem nascidos no dia 21 de um determinado mês. O quarteto era composto por Manuela, Claudia, Paulinho e o “menino sem nome”. Infelizmente, e este foi o ponto que achei mais confuso da história, não identificamos o nome do protagonista. Conhecemos a infância do quarteto e o quanto se relacionam até uma determinada idade e, principalmente, as peripécias que nosso protagonista passa com os relacionamentos, amigos e “paixonites”.
O livro tem um início bem morno, começa a ficar mais interessante quando nosso protagonista conhece Juliana em um churrasco, uma menina de 15 anos que consegue encantá-lo de uma forma sem igual, deixa-o bobo, sem ar e até mesmo sem reação quando ela está por perto. Após começarem a namorar, ele torna-se uma pessoa completamente diferente do que era com os relacionamentos anteriores, dizendo, grosso modo, ela o fez “comer em sua mão”, não que ela tivesse este objetivo, mas o sentimento dele e por ser uma pessoa extremamente romântica o tornou uma pessoa totalmente dedicada, seu amor-próprio se foi e o amor por Juliana tomou este lugar. Ele morava em São Paulo, ela em Mogi. Ele estudava e trabalhava, ela apenas estudava. Ele tinha grandes perturbações quando o assunto eram relacionamentos anteriores, ela aparentemente não tinha este problema. Ele tinha a vida economicamente estável, ela ainda recebia mesada dos pais.

Era dia 7 de fevereiro de 2008, Juliana respondeu: “Eu amo você”. Fiquei imaginando o quanto aquilo devia ter sido difícil para ela. Acreditei na mensagem, estava rindo sozinho no meu quarto por causa de uma mensagem de três palavras! Era muita felicidade! Respondi: “Eu acredito em você! Eu também te amo!” – Página 133

Tudo estava muito perfeito, lindo e maravilhoso no relacionamento deles, mas Juliana começa fazer cursinho para prestar vestibular e a atenção que ela dedica ao namorado é menor, ao invés dele entender e compreendê-la, ele acaba transformando a situação em uma coisa muito ruim, tanto para ele que perde seu romantismo e fica chato demais pentelhando Juliana e ela, que o perdoava de primeira, mas com tudo o que aconteceu acabou ficando de “saco cheio” com a situação que ele criou.
O livro tem um toque de realidade onde os dois escritores, Federico e Gutti, participaram da história. Não é possível identificar qual dos dois é o protagonista, mas se o que realmente aconteceu quando o personagem principal começou a perturbar sua namorada, para mim, esta foi atitude mais infantil do mundo. Para um rapaz que tinha a idade que tinha, tudo e todas as garotas que queria, ele foi o menino mais mimado de todos, exatamente por não entender o outro lado e ser muito egoísta.
Infelizmente não foi um livro que me prendeu por diversos pontos, principalmente por ter várias partes que são completamente dispensáveis ou até mesmo que poderiam ser contadas de uma forma que desse mais valor aos personagens paralelos que aparecem ao longo da história. Não posso dizer que a leitura foi decepcionante porque amei o tipo de garoto que nosso personagem principal era e pelos amigos, apesar de terem personalidades e determinadas atitudes complicadas, mas no geral, estiveram ali quando ele mais precisou. Sei que teremos uma continuação daqui algum tempo e espero que melhore. O livro tem tudo para ser uma leitura maravilhosa, mas pecou em determinados pontos. 


Deixe o seu comentário

10 Respostas para "Resenha: O preço de uma Lição – Federico Devito e Gutti Mendonça"

Marco Antonio - 24 janeiro 2012 às 19:51

Boa noite,

Li esse livro e resenhei ele no blog, gostei, mas concordo com os pontos que vc indicou, parabéns pela resenha!!

Abçs.

http://devoradordeletras.blogspot.com/

Responder

Lara Duarte - 25 janeiro 2012 às 12:43

Oii!!!
Obrigada pela presença no blog, gostei muito do teu também, de verdade!
Gostei muito da resenha, fiquei interessada no livro, mesmo com alguns pontos negativos.

beijos
Magia Literária

Responder

Angel - 25 janeiro 2012 às 20:25

Oiie..
Quero muito ler esse livro, parecer ser otimo.. Adorei a resenha.

Beiijo

*Amei o blog super lindo, seguindo 🙂

Responder

Renatinha Araújo - 26 janeiro 2012 às 02:43

Olááá!!!
Tudo bem??

Nossaaa!!!
Que fofura está o seu blog!!!
Parabéns!! Adorei!

Estou passando para avisar, que eu fiquei sumida, mas que estou voltando (ou pelo menos tentando)! hehehe
Dá uma passadinha lá no Glamour Feminino, já é?

Beijinhoosss,
Renatinha Araújo.
http://www.glamourfeminino.blogspot.com
Twitter: @Blog_GF

Responder

Minne - 26 janeiro 2012 às 09:57

Oi Thaís, eu particularmente achei a capa desse livro super linda e ele também é ~confortável~, ao menos na minha opinião. Meu amigo o estava lendo e disse que não gostou, não é um livro que desperta meu interesse, e depois de ler várias críticas negativas sobre ele, o pouco que eu podia ter de interesse se esvaiu.
Obrigada pelo comentário lá no blog, viu? Adorei o teu! Beijão. 🙂

Responder

Contando Histórias - 26 janeiro 2012 às 12:00

Já li várias críticas a respeito desse livro, e mesmo as positivas comentam que o livro “peca em determinados aspectos” me desanimei completamente para ler ele, rs.
Enfim, muito obrigada pela visita no CH… Também adorei aqui e estou seguindo.
Isabela

Responder

Gabriela Orlandin - 26 janeiro 2012 às 12:06

Sério que vai ter continuação? Por mim, não precisava. Não gostei muito do livro, tanto que todos os meus amigos notaram isso porque demorei muito pra ler. Concordo contigo que teve partes muito, mas muito dispensáveis. Apesar disso, acho que uma pessoa mais jovem, lá pelos 12, 13 anos, iria gostar da leitura. Não sei…
Beijos.

Responder

Rafael Castellar das Neves - 26 janeiro 2012 às 14:11

Nunca tinha pensado desta forma, sobre o amor não ser cego e, sabe, você tem toda razão! Faz todo o sentido!! Inclusive, levando a diante, quando os defeitos passam a incomodar, vem sempre a frase: eu sabia que era assim, mas…

…mas eu sabia contornar! gostei!

[]ss

Responder

Isabel - 26 janeiro 2012 às 18:14

puutz, nunca li uma resenha positiva desse livro HDUAHDASU sei lá, pode ser preconceito, mas não esperava mt coisa de colírios da capricho…
beeijo

Responder

Nana Guimarães - 27 janeiro 2012 às 09:58

Thais você sabe ser audaciosa,sua resenha é extremamente realista perante o livro! Eu amei,li varias resenhas,mas essa foi a que mais me prendeu,mostrou o lado positivo,mas ao mesmo tempo o negativo.UAL!Queria sem assim,como você,mas sinto-me insegura de escrever e penso:Será que vão gostar?rsrsrs
Sua resenha está de parabéns!
Beijão…
http://fomesedeevontadedeler.blogspot.com/

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por