Puros | Julianna Baggott - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
fevereiro 08, 2013 Falando de Resenhas

Puros | Julianna Baggott


Título: Puros – Livro 1
Autor: Julianna Baggott
Editora: Intrínseca
Skoob: Adicione!
Compre o livro: Clique aqui
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Pressia pouco se lembra das Explosões ou de sua vida no Antes. Deitada no armário de dormir, nos fundos de uma antiga barbearia em ruínas onde se esconde com o avô, ela pensa em tudo o que foi perdido — como um mundo com parques incríveis, cinemas, festas de aniversário, pais e mães foi reduzido a somente cinzas e poeira, cicatrizes, queimaduras, corpos mutilados e fundidos. Agora, em uma época em que todos os jovens são obrigados a se entregar às milícias para, com sorte, serem treinados ou, se tiverem azar, abatidos, Pressia não pode mais fingir que ainda é uma criança. Sua única saída é fugir. Houve, porém, quem escapasse ileso do Apocalipse.

Apesar de ser uma distopia, em Puros encontramos um novo mundo, mas não pense que é um espaço apenas destruído como temos visto nas últimas distopia lançadas, encontramos algo muito além disso.

Logo no primeiro capítulo somos apresentados à Pressia, uma menina que completará muito em breve dezesseis anos e vive num mundo completamente diferente do que era quando criança com seu avô. Pressia tinha apenas sete anos quando as Explosões aconteceram. Tudo na Terra tinha mudado e além da distruição e da miséria, as pessoas mudaram, se fundiram com o que tinha próximo, como animais, objetos, pessoas, até mesmo com os prédios e com a terra, quando as explosões aconteceram. Mas quem conseguiu entrar no Domo, um protótipo para sustentar a vida no caso de explosões, ataques virais e desastres ambientais; não sofreu nenhum dano. E é dentro do Domo conhecemos Partridge, filho de um homem muito importante e por conta disso sofre consequências, tanto boas quanto ruins. Partridge está passando por uma sessão de codificação, para melhorar seu desempenho, mas acabam encontrando uma resistência na codificação comportamental e seu pai, por ser o responsável por essa área, quer entender o que está acontecendo e qual o motivo, já que Sedge, irmão de Partridge que se suicidara, aceitou bem a codificação.

O drama de Pressia começa ao completar dezesseis anos, quando precisa fugir para não ser capturada pela OBR, uma milícia civil que vai atrás de novos iniciados ou alvos. Já o de Partridge se inicia quando visita, numa excursão de campo com o professor Glassings, o arquivo pessoal das pessoas que morreram e encontra alguns pertences de sua mãe. Isso o deixa diferente e com a certeza de que ela está viva. E para descobrir o que está realmente acontecendo, foge do Domo. Pressia e Partridge têm suas vidas interligadas ao se encontrarem e é aí que tudo começa a se desenvolver.

Nada vai durar, pensa Pressia. Tudo está prestes a mudar para sempre. Ela pode sentir.

Pressia, em um determinado momento da história, encontra Bradwell, – um rapaz que tem nas costas asas de pássaros – um partidário da teoria da conspiração que questiona ideias sobre as Explosões e o Domo, principalmente sobre quem idolatra o Domo tornando-o uma divindade, um deus que observa de longe, com benevolência. Para mim Bradwell é o retrato das pessoas que querem lutar para que as mudanças realmente aconteçam, enquanto Pressia, em determinado momento, queria, e muito, uma vida tranquila dentro do Domo, o desejo de ficar acomodada.


Escrito em terceira pessoa e com capítulos divididos entre os personagens que influenciam a história, Pressia, Partridge, Lyda e El Capitán; Julianna Baggott consegue encantar mostrando detalhes da personalidade e do pensamento de uma forma muito confortável. Um dos personagens que mais me atraiu foi Bradwell por causa de suas teorias, um ponto que me identifiquei muito. Elementos como o Antes, uma versão de a.C. para o evento catastrófico que as pessoas tiveram que enfrentar, e o fato de existirem pessoas fundidas foram duas novidades incríveis para mim. Um fator importante a ser destacado é que a autora mostra como o mundo chegou àquele estágio, ou seja, ela não mostra apenas as dificuldades e os problemas que as pessoas têm que enfrentar, mas mostra o quão aquele “mundo antigo” faz falta e que de repente um novo Éden não seja a melhor solução para todos.

Uma distopia muito bem construída, com novos elementos e novas tecnologias que, ao final da leitura, merecem ser melhor estudadas. Se você é fã de distopias assim como eu, não deixe de ler Puros!



Deixe o seu comentário

11 Respostas para "Puros | Julianna Baggott"

Kelly Barros - 08 fevereiro 2013 às 12:20

Seu blog é uma gracinha, já adicionei no GFC e curti no facebook. Depois dá uma olha no meu pra ver se te agrada 🙂

Bem, enfim, falando da resenha agora. Eu sou fã de distopias, mas eu nem sabia que esse livro era uma. Pela capa, eu nunca teria me interessado por ele. Mas após ler a sua resenha, acho que vou pensar duas vezes. Pessoas fundidas? Como assim? Parece bem interessante e o fato de várias pessoas narrarem amplia os nossos horizontes. Me diz uma coisa, isso vai ser uma série? Sabe quantos livros serão? Bjos

Responder

Hianna Suzart - 08 fevereiro 2013 às 15:39

Já li umas resenhas que falam muito bem do livro,eu,particulamente não sou fã de distopias mais nunca devemos julgar um livro pela capa não é mesmo,depois de ver tantos elogios estou distopia a ler.
parabéns pela resenha e parabéns pelo blog.

Responder

jean souza - 08 fevereiro 2013 às 20:02

Me tornei fã de distopias ha um tempo atras, achava que o estilo não se desenvolveria muito, me enganei, felizmente diga-se de passagem afinal a cada dia, mais distopias são lançadas cada um com uma história diferente e interessante, oque é o caso de “Puros” adorei a capa e o livro, que pra min tem um bom potencial, muito curioso sobre O Domo, o livro parece bem envolvente com uma historia cativante, oque me atrai bastante, ja esta adicionado a minha lista de leitura!

Responder

Giovanna Milanez - 08 fevereiro 2013 às 23:21

Oi flor, obrigada pela visita e o comentário.. gostei muito do seu blog mas enfim sobre a resenha. Já ouvi falar do livro mas nunca tive aquele interesse mas gostei da sua resenha! Seu blog é muito fofo, parabéns vou estar sempre por aqui 🙂
Beijos, Giovanna M.
http://www.sonhando-com-livros.blogspot.com

Responder

Solange Ralo - 09 fevereiro 2013 às 00:33

ola, vim retribuir a visitinha e já estou te seguindo.
Não li este livro ainda, mas me parece ser interessante,
é a primeira resenha que leio dele e gostei.

bjs
http://loveebookss.blogspot.com.br/

Responder

Leticia Vianna - 09 fevereiro 2013 às 00:36

Olá gatona, Ja estou seguindo seu blog =)
Que é uma graça, te convido a conheçer o meu
se possivel seguir tbm =) ficaria Grata =)
Muitos Beijos e sucesso!
qualquer ajuda,que precisar pode me chamar
Ficarei feliz em ajudar!

http://timerosa.blogspot.com.br/

Não se esqueça de curtir a Página no facebook
http://www.facebook.com/pages/Time-Rosa/153335848155303

Obrigada =)

Responder

Sora Seishin - 09 fevereiro 2013 às 17:54

Oi Thaís!
Eu também gosto de distopias, mas não sabia que esse livro era assim! Pela capa achei que era mais romance sobrenatural…

Beijos,
Sora – Meu Jardim de Livros

Responder

Kezia Martins - 09 fevereiro 2013 às 21:10

Olá, Thaís.
Eu fiquei interessada nesse livro desde o lançamento. Mas são tantos lançamentos que fica difícil acompanhar tudo rs
Eu adoro distopias, então ele ainda está na minha listinha rs
Beijinhos!
http://fulanaleitora.blogspot.com.br

Responder

Arismeire Kümmer Silva - 10 fevereiro 2013 às 00:09

Eu tenho reparado que as capas dos livros andam muito parecidas. Temos uns 4 modelos que sofrem variações, mas é basicamente isso. Sobre o tema do livro, não me senti atraída 😉

Responder

Mirelle Candeloro - 10 fevereiro 2013 às 19:42

Ai que legal, estou apaixonada por distopias e fiquei louca de vontade de ler. Puros faz parte de alguma trilogia? Bjs, Mi

http://www.recantodami.com

Responder

Giulia Ladislau - 16 fevereiro 2013 às 09:43

Opa, mais uma distopia? Tô gostando muito desse tipo de livro. Essa eu não conhecia, mas o nome me lembrou da série Feios.
Beijinhos!

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por