A Vida do Livreiro A.J. Fikry por Gabrielle Zevin - Pronome Interrogativo • Blog e Canal •
agosto 02, 2014 Falando de Resenhas

A Vida do Livreiro A.J. Fikry por Gabrielle Zevin


A Vida do Livreiro A.J. Fikry

Título: A Vida do Livreiro A.J. Fikry
Autor: Gabrielle Zevin
Editora: Companhia das Letras (Paralela)
Skoob: Adicione!
Compre o livro: CULTURA | SARAIVA | AMAZON
Classificação: EstrelasEstrelasEstrelasEstrelasEstrelas

Uma carta de amor para o mundo dos livros “Livrarias atraem o tipo certo de gente”. É o que descobre A. J. Fikry, dono de uma pequena livraria em Alice Island. O slogan da sua loja é “Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo”. Apesar disso, A. J. se sente sozinho, tudo em sua vida parece ter dado errado. Até que um pacote misterioso aparece na livraria. A entrega inesperada faz A. J. Fikry rever seus objetivos e se perguntar se é possível começar de novo. Aos poucos, A. J. reencontra a felicidade e sua livraria volta a alegrar a pequena Alice Island. Um romance engraçado, delicado e comovente, que lembra a todos por que adoramos ler e por que nos apaixonamos.

Posso contar nos dedos a quantidade de livros que li este ano e que realmente me marcaram. A Vida do Livreiro A.J. Fikry não conta apenas o dia a dia de uma pessoa que tem que lidar com livros, vai muito além de simples páginas, vai além da ficção.

A.J. Fikry é um homem que está sempre de mau humor, mas leva a vida a sua maneira. Perdera a esposa ainda muito jovem num acidente de carro, mas tenta seguir em frente. A bebida e o Tamerlane, a primeira publicação de Poe que, futuramente, serviria como a aposentadoria de A.J. junto com a venda da livraria, são as únicas companhias que tem, já que vive numa cidade pequena. E um dia, por ter ficado bêbado, tivera o livro, que seria seu sustento quando ficasse mais velho, roubado.

Perder o livro aos 39 anos, algo que poderia garantir uma vida tranquila, já que o negócio estava ruindo a cada dia, é algo terrível para acontecer. Mas não sabemos o que poderia vir a seguir, como a vida poderia surpreender o rabugento A.J. Fikry. E então, quando ele menos espera, surge uma segunda chance de ser feliz, uma reviravolta que nem o personagem e muito menos o leitor pode esperar.

A Vida do Livreiro A.J. Fikry

Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo.

A Vida do Livreiro A.J. Fikry é uma história linda e delicada, em suma, sobre um casal que construiu o amor baseado naquilo que amavam, os livros. E tudo o que acontece ao redor de A.J. também se baseia naquilo que ele mais ama de verdade nesse mundo, os livros. A relação que constrói com o delegado Lambiase e até com outros morados da pequena cidade de Alice Islands, se baseia na relação livro-indicação. Você consegue reconhecer esse tipo de amizade, baseado nos livros? Eu sim, e com essa paixão, consegui conhecer pessoas incríveis, assim como o A.J.

Não espere uma história clichê, só por ser um livro curto e rápido de ser lido. Espere uma história que poderá te satisfazer em muitos sentidos, principalmente para nós que amamos livros. Ter contato com A.J. e sua profissão é algo mágico. A forma com que ele lida com a compra e venda de livros, não se apegando apenas aos sucessos de venda ou à títulos que apenas autores consagrados comentam. Ele se arrisca, apesar de ter um gosto peculiar. Mas com o tempo acaba abrindo sua mente e coração para outras leituras e isso se reflete nas escolhas e atitudes que toma em sua vida.

No entando… Tinha passado horas com o homem nos últimos seis anos. Só conversavam sobre livros, mas o que, nessa vida, é mais íntimo do que livros?

Uma personagem que chamou muito minha atenção, mas não comentei antes, é Amelia. A conhecemos bem no início da história, com o objetivo de chegar até Island Books para mostrar o catálogo da editora que representa. Ela é uma mulher que procura seu par, que está farta de relacionamentos pela internet, mas ainda assim é determinada, divertida e também ama livros. Não posso deixar de mencionar Maya, não entrarei em detalhes sobre quem ela é, mas é uma menina muito doce, que conquistou meu coração por sua inteligência e forma de perceber o mundo. As passagens em que ela aparece são poesias por si só, simplesmente pela forma que vê o mundo.

A autora soube, apesar da história ser narrada em terceira pessoa, dar uma perspectiva e uma voz diferente para cada personagem. A.J. é um homem rabugento e diferente até nas coisas que fala e para quem fala, já com os outros personagens, Gabrielle soube dar uma essência diferente, algo mais pueril, na medida certa. A linguagem que utiliza para cada momento é única e transforma o livro na obra que é. Não é nada direto, pelo contrário, utiliza metáforas sutis que fazem com que o leitor seja guiado pela estrada que ela realmente quer que sigamos.

Um homem não é uma ilha. Ou ao menos não é o melhor de si quando é uma ilha.

Com este último quote, afirmo que este não é um simples livro sobre as pessoas e livros, mas sim como as pessoas lidam com as perdas, como aceitam retomar uma vida nova, já que estão vivas, e como lidam com mudanças e surpresas que a vida, a cada dia, nos prega. É um livro que, apesar de ser curtinho, nos traz cenas e frases que são dignas de serem guardadas para uma leitura futura e até mesmo para a vida.

A Raquel, do Pipoca Musical, também fez uma resenha linda sobre esse livro e vale a pena ser lida, clique aqui.



Deixe o seu comentário

7 Respostas para "A Vida do Livreiro A.J. Fikry por Gabrielle Zevin"

Maria Faria - 03 agosto 2014 às 17:48

Hoje mesmo li uma resenha sobre este livro e todas as resenhas me deixam com vontade de lê-lo. Li resenhas amando-o como a sua e outras não elogiando tanto assim. As mais críticas alegam que o livro possui muitos personagens, com histórias muito boas cada um, mas que quando colocadas lado a lado, não causam um efeito tão bom. Só lendo mesmo para saber! Abraço.

Responder

Raquel Moritz - 04 agosto 2014 às 08:47

ESSE LIVRO É MUITO AMOR, MUITO AMOR MESMO ♥

Fico muito feliz em saber que você gostou. A Gabrielle acertou EM CHEIO na história, não tem absolutamente nada nela que não me agradou, sabe? Todos os personagens, as tramas que se cruzam, as informações dadas no começo que retornm depois, tudo mesmo. 🙂

Eu amei, entrou pro TOP 10 2014. <3

Beijo ♥

Responder

Italo Henrique - 04 agosto 2014 às 20:21

OIE THAÍS! <3

Esse livro tá sendo um dos mais desejados desse ano por mim. Lá no grupo, tanta gente gostou, e só faz aumentar minhas expectativas. E claro: a narrativa se dar em meio a livraria, livros e afins dá uma ansiosidade a mais. Muito muito curioso sobre essa vida de J. Fikry. Ótimos quotes, e resenha impecável, né dona Thaís?

Beijo!

Italo – http://www.leitorespossessivos.blogspot.com

Responder

Mareska - 04 agosto 2014 às 20:56

Esse livro é amour <3

Responder

Vanessa Meiser - 04 agosto 2014 às 22:47

Tem como não querer ler este livro??? Desde que vi a divulgação dele fiquei ansiosíssima e querendo muito!!!

Preciso ler logo.

Beijo, Van – Blog do Balaio
balaiodelivros.blogspot.com.br

Responder

Bruna - 05 agosto 2014 às 21:54

Linda resenha, primeira que leio do livro, juro que não achava que o livro seria tudo isso, olhava pra capa e não dava nada (preconceito)agora quero ler, espero ter a oportunidade em breve se pá: Bienal Oi!?
http://contodeumlivro.blogspot.com.br/

Responder

Helen Linhares - 17 agosto 2014 às 14:22

Nossa, eu já tinha um interesse gigantesco nesse livro. Mas depois de tudo o que eu li aqui, nem resisti e comprei. Amo livros que me dão essa possibilidade de conhecer outros.

Beeeijos!

Responder

Instagram

Pronome Interrogativo • Blog e Canal • • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por